acesso a redes sociais
  • tumblr.
  • twitter
  • Youtube
  • Linkedin
  • flickr
conecte-se a TN
  • ver todas
  • versão online
  • Rss
central de anunciante
  • anunciar no site
  • anunciar na revista
Energia elétrica

Energia vai ficar mais cara em São Paulo, Mato Grosso e Mato Grosso do Sul

05/04/2016 | 15h09
Energia vai ficar mais cara em São Paulo, Mato Grosso e Mato Grosso do Sul
Cortesia Eletrobrás Cortesia Eletrobrás

A Agência Nacional de Energia Elétrica (Aneel) aprovou hoje (5) o reajuste tarifário para as distribuidoras CPFL Paulista, Energisa Mato Grosso e Energisa Mato Grosso do Sul. Os novos valores serão aplicados a partir da próxima sexta-feira (8).

Os consumidores residenciais atendidos pela Companhia Paulista de Força e Luz (CPFL Paulista) terão um aumento de 6,55% na conta de luz. Para as indústrias, o reajuste será de 6,56%. A distribuidora fornece energia para 4,2 milhões de unidades consumidoras localizadas em 234 municípios do interior de São Paulo.

Para a concessionária Energisa Mato Grosso (EMT), que atende 1,3 milhão de unidades consumidoras sediadas em 141 municípios, o aumento será de 9,12% para os consumidores residenciais e de 7,58% para as indústrias.

Para os consumidores residenciais da Energisa Mato Grosso do Sul (EMS), a elevação será de 7,38% e para a indústria, de 6,75%. A distribuidora atende 970 mil unidades consumidoras em 73 municípios do Mato Grosso do Sul.

Segundo a Aneel, o cálculo do reajuste considera a variação de custos associados à prestação do serviço. O cálculo leva em conta a aquisição e a transmissão de energia elétrica, além dos encargos setoriais. Os custos típicos da atividade de distribuição são atualizados com base no IGP-M - Índice Geral de Preços do Mercado.



Fonte: Agência Brasil/Aneel/Redação
Seu Nome:

Seu Email:

Nome do amigo:

Email do amigo:

Comentário:


Enviar