acesso a redes sociais
  • tumblr.
  • twitter
  • Youtube
  • Linkedin
  • flickr
conecte-se a TN
  • ver todas
  • versão online
  • Rss
central de anunciante
  • anunciar no site
  • anunciar na revista
Evento

Empresários debatem as prioridades no Congresso em 2014

05/02/2014 | 10h55

 

O calendário eleitoral e a Copa do Mundo não devem prejudicar o avanço de projetos que aprimorem o ambiente de negócios do Brasil. Para o presidente do Conselho de Assuntos Legislativos e vice-presidente da Confederação Nacional da Indústria (CNI), Paulo Afonso Ferreira, o Congresso Nacional precisa continuar a debater temas estratégicos para o país, como propostas que simplificam a estrutura tributária e reduzam a burocracia para o setor produtivo. “Muitos dos entraves à competitividade estão em lei e o Congresso tem papel importante para melhorar o ambiente de negócios”, argumentou.
A relação do Congresso Nacional e a competitividade da economia brasileira esteve no centro do debate promovido nesta terça-feira (4) no Seminário RedIndústria. Promovido pela CNI, o evento contou com a participação de cerca de 300 empresários das 27 federações estaduais da indústria e de 70 associações setoriais. Eles discutiram as prioridades da indústria no Poder Legislativo em 2014.
Ao abrir o seminário, Paulo Afonso Ferreira destacou a importância da construção de uma pauta unificada expressa na Agenda Legislativa da Indústria, que será lançada em 25 de março. Para o dirigente, o documento contribui efetivamente para o aperfeiçoamento de políticas públicas e ajuda no assentamento de bases para o crescimento sustentado. “A Agenda confere voz à indústria e reafirma a liderança do setor no debate político”, disse.

O calendário eleitoral e a Copa do Mundo não devem prejudicar o avanço de projetos que aprimorem o ambiente de negócios do Brasil. Para o presidente do Conselho de Assuntos Legislativos e vice-presidente da Confederação Nacional da Indústria (CNI), Paulo Afonso Ferreira, o Congresso Nacional precisa continuar a debater temas estratégicos para o país, como propostas que simplificam a estrutura tributária e reduzam a burocracia para o setor produtivo. “Muitos dos entraves à competitividade estão em lei e o Congresso tem papel importante para melhorar o ambiente de negócios”, argumentou.

A relação do Congresso Nacional e a competitividade da economia brasileira esteve no centro do debate promovido nesta terça-feira (4) no Seminário RedIndústria. Promovido pela CNI, o evento contou com a participação de cerca de 300 empresários das 27 federações estaduais da indústria e de 70 associações setoriais. Eles discutiram as prioridades da indústria no Poder Legislativo em 2014.

Ao abrir o seminário, Paulo Afonso Ferreira destacou a importância da construção de uma pauta unificada expressa na Agenda Legislativa da Indústria, que será lançada em 25 de março. Para o dirigente, o documento contribui efetivamente para o aperfeiçoamento de políticas públicas e ajuda no assentamento de bases para o crescimento sustentado. “A Agenda confere voz à indústria e reafirma a liderança do setor no debate político”, disse.



Fonte: Ascom CNI
Seu Nome:

Seu Email:

Nome do amigo:

Email do amigo:

Comentário:


Enviar