acesso a redes sociais
  • tumblr.
  • twitter
  • Youtube
  • Linkedin
  • flickr
conecte-se a TN
  • ver todas
  • versão online
  • Rss
central de anunciante
  • anunciar no site
  • anunciar na revista
OGX

Empresa divulga nova estimativa de volumes

11/11/2009 | 10h30
A OGX divulgou nesta terça-feira (10) o resultado de dois relatórios elaborados pela consultoria DeGolyer & MacNaughton (D&M) que certificam os novos volumes de recursos da companhia. O primeiro deles (Relatório de Recursos Potenciais) certificou os recursos potenciais riscados líquidos da OGX em 6,7 bilhões de barris de óleo equivalente (boe), considerando uma probabilidade média de sucesso de 34,5% e o segundo (Relatório de Recursos Contingentes), os recursos contingentes líquidos em 212 milhões de boe.

O primeiro Estudo de Viabilidade da OGX, datado de março de 2008 estimou, baseado principalmente em dados sísmicos 2D, o volume total de recursos riscados líquidos da companhia em 4,8 bilhões de boe considerando uma probabilidade média de sucesso de 27%.

“Os relatórios elaborados pela D&M vêm corroborar aquilo que nossos técnicos e os novos dados sísmicos já vinham apontando: que os volumes de nosso portfólio são ainda mais atrativos e que o risco exploratório é inferior ao estimado anteriormente”, comentou Paulo Mendonça, Diretor Geral e de E&P da OGX. “As novas estimativas de volumes nos dão ainda mais fôlego para revisarmos nosso cronograma exploratório para os próximos anos e, com isso, avançarmos no processo de transformação de nossos recursos em reservas provadas”.

O novo relatório contemplou os recém adquiridos dados sísmicos para os cinco blocos que compõem a parte sul da bacia de Campos e para os cinco blocos da bacia do Espírito Santo. Foi também incluída neste relatório a estimativa preliminar de volumes baseados nas poucas linhas sísmicas disponíveis dos sete blocos adquiridos recentemente na bacia do Parnaíba, no estado do Maranhão. Enquanto a área total destes blocos é de aproximadamente 21.500 km², estavam disponíveis para certificação apenas 1.200 km de dados sísmicos 2D adquiridos na década de 80.

 Já o Relatório de Recursos Contingentes certificou os recursos contingentes líquidos em 212 milhões de boe na bacia do Parnaíba, baseando-se em dados de um poço perfurado em 1987 no bloco PN-T-68 onde foram constatados indícios de hidrocarboneto.

Segundo a companhia, em linha com o aumento substancial dos volumes, a OGX está revisando seu plano de negócios visando acelerar a produção. Por conta disso, a campanha exploratória da OGX terá um número ainda mais expressivo de poços a serem perfurados até 2013. Conforme o novo cronograma preliminar, serão 72 poços marítimos, ante 51 previstos anteriormente, e 7 poços terrestres. O aumento no número de poços a serem perfurados já poderá ser percebido em 2010: estão previstos 27 poços, ante 19 da previsão anterior.


Fonte: Da Redação
Seu Nome:

Seu Email:

Nome do amigo:

Email do amigo:

Comentário:


Enviar