acesso a redes sociais
  • tumblr.
  • twitter
  • Youtube
  • Linkedin
  • flickr
conecte-se a TN
  • ver todas
  • versão online
  • Rss
central de anunciante
  • anunciar no site
  • anunciar na revista
Empresas

Ecom Energia traça faturamento de R$ 350 milhões em 2010

26/11/2010 | 11h06
A Ecom Energia impulsiona suas operações e avança no setor de comercialização de energia como uma das maiores comercializadoras do Brasil. A empresa projeta um faturamento superior a R$ 350 milhões em 2010, o que representa um crescimento acima de 100%, em relação a 2009, quando atingiu a marca de R$ 174 milhões. Outro aspecto importante é a expectativa de expansão do volume de energia comercializada, próximo ao marco de 550 MW médios no segundo semestre deste ano.

 

Dessa forma, com a ascensão dos negócios em 2010, a Ecom ocupa o 2º lugar no ranking das comercializadoras independentes e deve alcançar a liderança do segmento já em 2011. A meta para 2010 era atingir 500 MW médios, fato este que a companhia conquistou no primeiro trimestre deste ano. Como referência, este volume de energia é suficiente para atender a uma cidade com aproximadamente 2,6 milhões de habitantes, o que corresponde, por exemplo, a toda a região metropolitana de Campinas (SP), que abrange mais de 19 municípios.

 

“Estamos nos posicionando no mercado como uma empresa focada e orientada ao crescimento sustentável e de longo prazo, conforme definições estabelecidas em nosso planejamento estratégico”, afirma Paulo Toledo, diretor da Ecom Energia. O executivo ainda ressalta que “o fato de a Ecom ser a única comercializadora no Brasil que oferece energia certificada através da Asseguração Contratual da PriceWaterHouseCoopers, nos proporciona a ampliação da carteira de contratos de longo prazo. Assim, já temos fechados  contratos de energia até 2017, o que não acontece com outras comercializadoras independentes”.

 

Para acompanhar o dinamismo dos negócios, a companhia investiu na mudança para uma nova sede, maior e mais moderna, e na reestruturação da área de TI, com a aquisição e desenvolvimento de softwares de gestão e hardwares de última geração. “Nossos investimentos foram de aproximadamente R$ 2 milhões, que irão trazer relevante ganho de produtividade e segurança em nossas operações e para os nossos clientes”, declara Toledo.

 

A Ecom também investiu na ampliação do número de funcionários, passando de 27 profissionais, em 2009, para cerca de 45 em 2010. “Alteramos nosso organograma, criando cargos de diretores executivos, antes sob responsabilidade dos sócios, que passam a ter uma figura mais estratégica na empresa. Com isso, trouxemos profissionais experientes e oriundos de empresas de grande porte do setor elétrico”, afirma Toledo. O motivo da criação desta diretoria teve como objetivo alinhar este aspecto às novas posturas administrativas e de governança corporativa para atender os processos exigidos de estruturação de uma holding que esta sendo feita no Grupo Ecom. “Foi criada a Ecom Energia Holding S/A que abrigará todas as empresas operacionais que hoje atuam nas áreas de comercialização de energia, gestão e administração de portfólios de energia e eficiência energética” declara Toledo.

 

Para 2011, a empresa pretende investir em um sistema de informática que poderá ser usado pelos clientes na gestão e administração do seu portfólio   de energia, nos mesmos moldes dos sistemas de gestão usados nos países onde o mercado livre é mais desenvolvido. “Além disso, estamos trabalhando  para superar a marca dos 600 MW médios comercializados, e depois buscar a liderança no ranking e ser a maior comercializadora de energia independente do Brasil”, ressalta Toledo.

 

O Grupo Ecom Energia também avalia os mercados de Gás e Etanol. “São mercados com grande sinergia com o nosso negócio de comercialização de energia, mas com particularidades diferentes. Certamente são mercados em que a Ecom estará presente a partir de 2011. Podemos entrar sozinhos ou quem sabe partir para uma parceria ou aquisição de empresas que já estejam nestes segmentos”, informa o executivo.

 

Ainda no setor elétrico, a Ecom Energia analisa projetos de geração de energia e busca propostas de geração de energia eólica. “Estamos estudando alguns parques eólicos e devemos iniciar a implantação de um planejamento em breve. A princípio, nossa ideia é trazer um sócio que já tenha experiência no desenvolvimento de projetos, por isso, estamos avaliando com bastante critério todas as ações e a empresa que traremos para este negócio” afirma Toledo.

 


Fonte: Redação
Seu Nome:

Seu Email:

Nome do amigo:

Email do amigo:

Comentário:


Enviar