acesso a redes sociais
  • tumblr.
  • twitter
  • Youtube
  • Linkedin
  • flickr
conecte-se a TN
  • ver todas
  • versão online
  • Rss
central de anunciante
  • anunciar no site
  • anunciar na revista
Dívida

Dívida da Eletrobras soma R$ 7,2 bi, diz petroleira

12/08/2014 | 09h46

 

As empresas do Sistema Eletrobras tem uma dívida acumulada de R$ 7,2 bilhões com a Petrobras Distribuidora (BR) atualmente. De acordo com Almir Barbassa, diretor Financeiro da Petrobras, essas dívidas se devem ao fornecimento de combustível pela BR para a geração de energia na Região Norte por usinas térmicas operadas por distribuidoras da Eletrobras.
— É uma dívida de muitos clientes ao longo da Amazônia. Basicamente, é tudo do Sistema Eletrobras. Esse valor é como se fosse uma conta corrente. Você vai fornecendo (novos volumes) que vão sendo pagos e liquidados. E depende do fluxo (de pagamento). É como uma caixa d’água. Se entra mais água do que sai, ela tende a aumentar. E é isso que está acontecendo. Quando a gente coloca como contas a receber e menos recursos entram, a caixa está aumentando e mostrando que é necessária uma ação, que já foi tomada e já está mostrando resultados — disse Barbassa.
No início do mês, a BR chegou a suspender por dois dias o fornecimento de combustível para a Manaus Energia, afirmando que só entregaria combustível com o pagamento à vista. Mas logo em seguida a estatal voltou a regularizar a entrega do produto. As negociações entre a Petrobras e a Eletrobras continuam em andamento. A Eletrobras espera receber um empréstimo de R$ 6,5 bilhões do Banco do Brasil e da Caixa Econômica Federal para pagar R$ 850 milhões do total da dívida.

As empresas do Sistema Eletrobras tem uma dívida acumulada de R$ 7,2 bilhões com a Petrobras Distribuidora (BR) atualmente.

De acordo com Almir Barbassa, diretor Financeiro da Petrobras, essas dívidas se devem ao fornecimento de combustível pela BR para a geração de energia na Região Norte por usinas térmicas operadas por distribuidoras da Eletrobras.

— É uma dívida de muitos clientes ao longo da Amazônia. Basicamente, é tudo do Sistema Eletrobras. Esse valor é como se fosse uma conta corrente. Você vai fornecendo (novos volumes) que vão sendo pagos e liquidados. E depende do fluxo (de pagamento). É como uma caixa d’água. Se entra mais água do que sai, ela tende a aumentar. E é isso que está acontecendo. Quando a gente coloca como contas a receber e menos recursos entram, a caixa está aumentando e mostrando que é necessária uma ação, que já foi tomada e já está mostrando resultados — disse Barbassa.

No início do mês, a BR chegou a suspender por dois dias o fornecimento de combustível para a Manaus Energia, afirmando que só entregaria combustível com o pagamento à vista. Mas logo em seguida a estatal voltou a regularizar a entrega do produto.

As negociações entre a Petrobras e a Eletrobras continuam em andamento. A Eletrobras espera receber um empréstimo de R$ 6,5 bilhões do Banco do Brasil e da Caixa Econômica Federal para pagar R$ 850 milhões do total da dívida.

 



Fonte: O Globo
Seu Nome:

Seu Email:

Nome do amigo:

Email do amigo:

Comentário:


Enviar