acesso a redes sociais
  • tumblr.
  • twitter
  • Youtube
  • Linkedin
  • flickr
conecte-se a TN
  • ver todas
  • versão online
  • Rss
central de anunciante
  • anunciar no site
  • anunciar na revista
Empresas

CPFL Energias Renováveis tem prejuízo de R$ 5,5 milhões

06/08/2012 | 14h29

 

A CPFL Energias Renováveis encerrou o segundo trimestre com prejuízo de R$ 5,5 milhões, revertendo o resultado positivo em R$ 11 milhões registrado nos primeiros três meses do ano.
A companhia, que completa um ano no fim do mês, é o resultado da associação entre a CPFL Energia e Energias Renováveis S.A. (Ersa) e está na fila para realizar uma oferta inicial de ações na BM&FBovespa, à espera de condições de mercado mais favoráveis.
No segundo trimestre, a CPFL Energias Renováveis registrou receita líquida de R$ 151,1 milhões, 12% superior à registrada nos três meses anteriores. O custo subiu 18,2%, para R$ 74,2 milhões, levando o lucro bruto a um aumento de 7%, para R$ 76,9 milhões.
As despesas operacionais aumentaram 13%, para R$ 45,1 milhões.  Os gastos com pagamento de juros e variação cambial, por sua vez, foram de R$ 36,8 milhões, alta de 34% sobre o primeiro trimestre.
A CPFL Energias Renováveis encerrou o mês de junho com uma dívida total de R$ 3,85 bilhões e com R$ 777,5 milhões em caixa. Da dívida total, 46% diz respeito a empréstimos com o BNDES.
No relatório que acompanha as demonstrações financeiras, a administração da CPFL Energias Renováveis informa que, em maio, entraram em operação as usinas termelétricas movidas à biomassa Bio Ipê e Bio Pedra, com potências de 25 MW e 70 MW, respectivamente. A companhia terminou o mês de junho com capacidade instalada de 4,8 GW.

A CPFL Energias Renováveis encerrou o segundo trimestre com prejuízo de R$ 5,5 milhões, revertendo o resultado positivo em R$ 11 milhões registrado nos primeiros três meses do ano.


A companhia, que completa um ano no fim do mês, é o resultado da associação entre a CPFL Energia e Energias Renováveis S.A. (Ersa) e está na fila para realizar uma oferta inicial de ações na BM&FBovespa, à espera de condições de mercado mais favoráveis.


No segundo trimestre, a CPFL Energias Renováveis registrou receita líquida de R$ 151,1 milhões, 12% superior à registrada nos três meses anteriores. O custo subiu 18,2%, para R$ 74,2 milhões, levando o lucro bruto a um aumento de 7%, para R$ 76,9 milhões.


As despesas operacionais aumentaram 13%, para R$ 45,1 milhões.  Os gastos com pagamento de juros e variação cambial, por sua vez, foram de R$ 36,8 milhões, alta de 34% sobre o primeiro trimestre.


A CPFL Energias Renováveis encerrou o mês de junho com uma dívida total de R$ 3,85 bilhões e com R$ 777,5 milhões em caixa. Da dívida total, 46% diz respeito a empréstimos com o BNDES.


No relatório que acompanha as demonstrações financeiras, a administração da CPFL Energias Renováveis informa que, em maio, entraram em operação as usinas termelétricas movidas à biomassa Bio Ipê e Bio Pedra, com potências de 25 MW e 70 MW, respectivamente. A companhia terminou o mês de junho com capacidade instalada de 4,8 GW.

 



Fonte: Valor Econômico
Seu Nome:

Seu Email:

Nome do amigo:

Email do amigo:

Comentário:


Enviar