acesso a redes sociais
  • tumblr.
  • twitter
  • Youtube
  • Linkedin
  • flickr
conecte-se a TN
  • ver todas
  • versão online
  • Rss
central de anunciante
  • anunciar no site
  • anunciar na revista
MPX

Consultoria certifica potencial de produção de gás natural no Maranhão

10/11/2009 | 15h08
A consultoria especializada DeGolyer&MacNaughton (D&M) certificou o potencial de gás natural em parte dos sete blocos terrestres da Bacia do Parnaíba, no Maranhão. Ao adquirir 70% dos blocos, a OGX negociou 33,3% da sua participação com a MPX, operação que está em aprovação na Agência Nacional de Petróleo, Gás Natural e Biocombustíveis (ANP). O relatório da D&M confirma recursos contingentes de 1,7 Tcf (trilhão de pés cúbicos) de gás natural, equivalentes a 303 milhões de barris de óleo equivalente (“boe”). Adicionalmente, foram certificados recursos potenciais riscados, no montante de 0,2 Tcf.

 

Para o Presidente da MPX, Eduardo Karrer, a certificação dos recursos de gás natural é um passo importante para a estratégia de integração de suprimento de combustível e geração de energia elétrica. “Em setembro, anunciamos os primeiros recursos com o carvão mineral na Colômbia e, agora, conseguimos essa importante certificação com o gás natural. Integrar o combustível e a geração de energia elétrica agrega bastante valor para as nossas usinas, capturando as margens de rentabilidade em toda cadeia de produção”, diz o executivo. Ainda em 2009, a OGX, empresa de petróleo do Grupo EBX, iniciará o trabalho de sísmica nos blocos para começar a perfuração de poços na região em 2010.

 

Com a certificação, a MPX iniciará o desenvolvimento de um projeto termelétrico de 1000 MW no estado do Maranhão. A intenção da empresa é iniciar o processo de licenciamento ambiental da usina já em 2010 para negociar essa energia elétrica nos leilões organizados pelo governo federal. “Com a usina do Maranhão, a nossa carteira de empreendimentos de longo prazo totaliza 9100 MW, sendo 4300 MW de térmicas a gás natural. Temos uma plataforma de crescimento bastante interessante”, conclui Eduardo Karrer.


Fonte: Redação
Seu Nome:

Seu Email:

Nome do amigo:

Email do amigo:

Comentário:


Enviar