acesso a redes sociais
  • tumblr.
  • twitter
  • Youtube
  • Linkedin
  • flickr
conecte-se a TN
  • ver todas
  • versão online
  • Rss
central de anunciante
  • anunciar no site
  • anunciar na revista
Energia elétrica

Comércio e setor de serviços registram aumento no consumo de energia em agosto

15/08/2016 | 12h36

A análise dos ramos da indústria monitorados pela Câmara de Comercialização de Energia Elétrica - CCEE, incluindo autoprodutores, consumidores livres e especiais, aponta aumento no consumo entre os setores de comércio (+34%), serviços (+28,3%), saneamento (+23,6%) e alimentos (+21,2%) em agosto. As informações constam na mais recente edição do boletim InfoMercado Semanal da CCEE, que traz dados de geração e consumo de energia, além da posição contratual líquida atual dos consumidores livres e especiais.

Mesmo com o crescimento na indústria, o consumo de energia no Sistema Interligado Nacional – SIN alcançou 59.189 MW médios, ficando praticamente estável (+0,1%) na comparação com o mesmo período do ano passado. Houve queda de 2,7% no mercado cativo – ACR, no qual os consumidores são atendidos pelas distribuidoras, e aumento de 8,5% no Ambiente de Contratação Livre – ACL, no qual consumidores compram energia diretamente dos fornecedores.

A grande onda de migração de empresas para o mercado livre impactou no aumento de 6,9% no consumo de energia entre os consumidores livres e de 41,9% entre os consumidores especiais, mas sem a contabilização destas novas unidades consumidoras, há um crescimento de 2% no consumo entre os livres e redução de 5,6% entre os especiais.

Já a análise referente à geração de energia mostra que foram entregues 61.477 MW médios ao SIN em agosto. Vale destacar o aumento de 19,4% na geração eólica com 4.293 MW médios frente aos 3.597 MW médios produzidos em 2015. A geração hidráulica, incluindo as Pequenas Centrais Hidrelétricas, também registrou evolução no montante produzido e alcançou 43.200 MW médios, 5,4% superior ao registrado no mesmo período do ano passado. A representatividade da fonte foi de 70,3% sobre toda energia gerada no país, índice 3,6 pontos percentuais superior ao índice de 2015. Os dados preliminares apontam ainda queda de 16,9% na produção das usinas térmicas, reflexo do desempenho inferior das usinas a óleo (-85,3%) e a gás (-25,9%) no período.

O InfoMercado Semanal também apresenta estimativa de que as usinas hidrelétricas integrantes do Mecanismo de Realocação de Energia – MRE gerem, até a segunda semana operativa de agosto, o equivalente a 88,8% de suas garantias físicas, ou 44.272 MW médios em energia elétrica. Para fins de repactuação do risco hidrológico, este percentual foi de 84,9%.

Sobre a CCEE

A Câmara de Comercialização de Energia Elétrica - CCEE (www.ccee.org.br) é responsável por viabilizar e gerenciar a comercialização de energia elétrica no país, garantindo a segurança e o equilíbrio financeiro deste mercado. A CCEE é uma associação civil sem fins lucrativos, mantida pelas empresas que compram e vendem energia no Brasil. O papel da CCEE é fortalecer o ambiente de comercialização de energia - no ambiente regulado, no ambiente livre e no mercado de curto prazo - por meio de regras e mecanismos que promovam relações comerciais sólidas e justas para todos os segmentos do setor (geração, distribuição, comercialização e consumo).

 



Fonte: Redação/Assessoria CCEE
Seu Nome:

Seu Email:

Nome do amigo:

Email do amigo:

Comentário:


Enviar