acesso a redes sociais
  • tumblr.
  • twitter
  • Youtube
  • Linkedin
  • flickr
conecte-se a TN
  • ver todas
  • versão online
  • Rss
central de anunciante
  • anunciar no site
  • anunciar na revista
Plataforma P-66

Casco da P-66 segue para integração em Angra dos Reis

09/12/2014 | 14h01
Casco da P-66 segue para integração em Angra dos Reis
Agência Petrobras Agência Petrobras

A Petrobras deu início nesta segunda (8/12) ao transporte do casco da P-66, primeira plataforma da série de oito FPSOs replicantes que estão em construção para atendimento às demandas de produção de petróleo no Brasil.

FPSO (Floating Production Storage Offloading Unit) é a sigla em inglês que identifica uma unidade flutuante de produção, armazenamento e transferência de óleo. Trata-se do primeiro casco de um FPSO totalmente construído no país.

Após a saída do Estaleiro Rio Grande 1 (ERG-1), localizado em Rio Grande (RS), o primeiro casco replicante segue para o Estaleiro Brasfels, que fica em Angra dos Reis (RJ), com previsão de chegada no dia 18 de dezembro.

No Brasfels ocorrerá a a instalação dos módulos sobre o casco, integração, interligações e testes dos equipamentos e sistemas.

A P-66 irá produzir no campo de Lula, módulo de Lula Sul, no pré-sal da Bacia de Santos, operado pela Petrobras (65%) em parceria com a BG E&P Brasil (25%) e a Petrogal Brasil (10%).
Dados do casco P-66:
Boca (largura do casco): 54 m
Pontal (linha de centro – altura do casco): 31,5 m
Calado máximo: 23,1 m
Peso total:  353.500 t
Peso de aço: 42.800 t

Dados do FPSO completo:
Ancoragem em profundidade d’água de 2.200 m
Comprimento total: 288 m
Acomodações: 110 pessoas
Estocagem óleo: 1.670.000 bbl
Geração elétrica: 4 turbogeradores de 25 MW
Capacidade de processamento: 150.000 bbl/d de óleo, 6 milhões de m³/d de gás (máximo)



Fonte: Agência Petrobras
Seu Nome:

Seu Email:

Nome do amigo:

Email do amigo:

Comentário:


Enviar