acesso a redes sociais
  • tumblr.
  • twitter
  • Youtube
  • Linkedin
  • flickr
conecte-se a TN
  • ver todas
  • versão online
  • Rss
central de anunciante
  • anunciar no site
  • anunciar na revista
Petrobras

Capitalização confirmada para setembro

16/08/2010 | 13h05
O presidente da Petrobras, José Sérgio Gabrielli, confirmou nesta segunda-feira (16), o lançamento das ações de capitalização da estatal em setembro. "Não vamos adiar, não tem porquê", disse o executivo em rápida entrevista ao chegar no evento de apresentação da agenda de competitividade da cadeia fornecedora offshore, promovido pela Organização Nacional da Indústria de Petróleo (Onip).
 

Gabrielli destacou que a Petrobras tem caixa de R$ 24 bilhões e, portanto, precisa da capitalização apenas para cumprir seus investimentos no longo prazo. "Não há problemas de caixa. Precisamos da capitalização para manter investimentos e para voltar a ficar com folga entre os porcentuais de 25% e 35% de alavancagem."


Plataformas têm problemas de conversação


Gabrielli, admitiu que a P-33 e outras plataformas da estatal têm problemas de conservação, mas garantiu que isso não oferece qualquer risco à segurança operacional nem aos trabalhadores. A Plataforma P-33, depois de ter sido denunciada pelos sindicato dos petroleiros (Sindipetro) por estar com sérios problemas de conservação e diversos equipamentos em estado avançado de corrosão, foi interditada pela Agência Nacional do Petróleo (ANP), na semana passada.


Segundo ele, a parada para manutenção é uma operação padrão e que a medida de suspensão de suas operações pela Agência Nacional do Petróleo (ANP) foi "cautelar e preventiva". "A corrosão é natural de qualquer equipamento. Não há risco de comprometer a integridade física nem da plataforma e nem para os trabalhadores", disse Gabrielli.


"Admito que têm problemas de conservação, mas nós jamais colocaríamos nossos trabalhadores e nossos sistemas em risco. Todas as decisões de continuar a operação foram tomadas porque temos a certeza de que essas unidades, que precisam de mais conservação, não ameaçam a integridade da plataforma nem das pessoas", destacou o executivo.


Sem problemas de caixa


O presidente da Petrobras, também garantiu que a empresa não tem qualquer problema de caixa. Segundo Gabrielli, o fato de o total de endividamento da estatal estar em 34% sobre o patrimônio líquido não significa que a estatal estaria próxima do fim de sua capacidade de investimento.



Índice de nacionalização


O presidente da Petrobras também comentou sobre o índice de nacionalização para exploração e desenvolvimento de campos de petróleo. Sem entrar em detalhes sobre os porcentuais ideais, Gabrielli comentou que em alguns casos a exigência do conteúdo nacional provoca "implicações sobre o risco de desenvolvimento de uma determinada área. "Se há uma exigência específica para uma área, que a indústria local não pode cumprir, você provavelmente pode afetar a entrada em operação desta área", disse.


Fonte: Redação
Seu Nome:

Seu Email:

Nome do amigo:

Email do amigo:

Comentário:


Enviar