acesso a redes sociais
  • tumblr.
  • twitter
  • Youtube
  • Linkedin
  • flickr
conecte-se a TN
  • ver todas
  • versão online
  • Rss
central de anunciante
  • anunciar no site
  • anunciar na revista
Política Energética

Câmara adia votações do pré-sal, mas o Senado quer concluir apreciação da Petro-Sal

07/07/2010 | 08h18

O líder do governo na Câmara, Cândido Vaccarezza (PT-SP) afirmou nesta terça-feira que os projetos do pré-sal serão votados na Casa somente após as eleições. 


 
Um pouco antes, o ministro de Relações Institucionais, Alexandre Padilha, havia dito que ainda confiava na votação dos projetos do pré-sal na Câmara antes das eleições. Para Vaccarezza, a obstrução da oposição é "selvagem e bruta".

 

- A oposição paralisou as votações na Casa fazendo uma oposição selvagem e bruta. Não há quorum suficiente para votação na Câmara - disse Vaccarezza.

 

Para o líder do PMDB na Câmara, Henrique Eduardo Alves, a obstrução da oposição complica a votação de um projeto importante como o que cria o Fundo Social e trata do regime de partilha. Os líderes se reuniram com o presidente da Casa, deputado Michel Temer (PMDB-SP), e a avaliação da maioria é que não haveria condição política de se votar a questão agora.

 

- Ficou para depois das eleições. O presidente Temer se rendeu à realidade - afirmou o líder peemedebista.

 

Já no Senado, o líder do governo na Casa, senador Romero Jucá (PMDB-RR), disse que o projeto que cria a Petro-Sal deve ser votado entre nesta terça ou quarta. Ele se reuniu agora há pouco com o ministro Padilha.

 

- O Senado está fazendo sua parte. Não podemos ficar esperando a Câmara. Não será inócuo votar a Petro-Sal mesmo que a Câmara não consiga concluir a votação do Fundo Social e do modelo de partilha - disse Jucá.

 

- Queremos concluir as votações e poderá ser votado inclusive em agosto, porque o Congresso tem tradição de fazer um esforço concentrado em agosto. O governo quer concluir a votação da Petro-Sal no Senado e vamos avaliar a situação na Câmara - acrescentou o ministro Padilha.
 
 
 
FONTE: O Globo
 
 



Fonte: O Globo
Seu Nome:

Seu Email:

Nome do amigo:

Email do amigo:

Comentário:


Enviar