acesso a redes sociais
  • tumblr.
  • twitter
  • Youtube
  • Linkedin
  • flickr
conecte-se a TN
  • ver todas
  • versão online
  • Rss
central de anunciante
  • anunciar no site
  • anunciar na revista
Qualificação profissional

Brasil, Haiti e ONU assinam acordo para fortalecer educação profissional no país caribenho

10/11/2016 | 11h25

O Brasil e o Haiti assinaram protocolo de cooperação técnica para construir no país caribenho dois centros de formação profissional, nos moldes das escolas do Serviço Nacional de Aprendizagem Industrial (SENAI). Pelo acordo firmado na quarta-feira (9), por SENAI, Ministério das Relações Exteriores, governo do Haiti, Agência Brasileira de Cooperação (ABC) e Programa das Nações Unidas para o Desenvolvimento (PNUD), o país contará com a expertise brasileira para qualificar profissionais que serão importantes para a reconstrução do país, atingido por um furacão, em outubro. 

“Esse projeto terá um impacto especial na vida dos haitianos. Ele promoverá a inserção profissional e o empreendedorismo, que são as bases necessárias para assegurar a reconstrução do Haiti de forma sustentável. Atualmente, dispomos de uma carteira de projetos internacionais da ordem de R$ 184 milhões, totalizando mais de 22 projetos e 69 parcerias com 45 países”, disse o presidente da Confederação Nacional da Indústria (CNI), Robson Braga de Andrade. 

PARCERIA - Serão investidos US$ 17 milhões dos recursos do Fundo de Reconstrução do Haiti, criado pela Organização das Nações Unidas (ONU), pelo Banco Interamericano de Desenvolvimento (BID) e pelo Bando Mundial, em 2010, quando o país foi devastado por um terremoto que matou 200 mil pessoas e causou prejuízos de mais de US$ 10 bilhões. A estimativa é de que, por ano, as unidades educacionais capacitem 3 mil alunos de 16 a 25 anos. A construção dos centros será licitada pelo PNUD. Os locais que receberão as escolas ainda serão definidos pelo Instituto Nacional de Formação Profissional do Haiti (INFP), parceiro do projeto, após consulta ao SENAI. 

Na cerimônia de assinatura, o ministro das Relações Exteriores, José Serra, afirmou que o Brasil tem um compromisso de longo prazo com a promoção do Haiti, a reconstrução do país, o fortalecimento das instituições haitianas e a consolidação da democracia. “De todos os acordos que assinamos este ano, posso dizer que este é um dos mais importantes. Somos sensíveis aos desafios que o povo haitiano enfrenta e temos buscado dar a melhor contribuição para que o país consolide sua democracia, se desenvolva e supere a pobreza”, disse o ministro.

Segundo o secretário de Estado para a Formação Profissional do Haiti, Jean David Geneste, o protocolo permitirá aos dois países reforçarem os laços de cooperação e de amizade. Ele disse que o país precisa de mão de obra qualificada para promover o desenvolvimento econômico e social do país. “Recentemente, o sul do país foi bastante afetado pelo furacão Matthew. Mas temos muitas oportunidades nas áreas da construção civil, agricultura, têxtil e alimentos e esse convênio nos permitirá formar nossos jovens. Isso é essencial para nos reconstruirmos”, afirmou. 

PRESENÇA INTERNACIONAL - A parceria entre o SENAI e a ABC já tem nove centros de formação profissional internacional. O SENAI tem firmado parcerias com centros estrangeiros de excelência em busca de tecnologias, a exemplo da cooperação com o Massachussetts Institute of Technology (MIT), dos Estados Unidos, e do Instituto Fraunhofer, da Alemanha, ou levando seus conhecimentos para países da África e da Ásia. 

Segundo o presidente da CNI, a agenda internacional do SENAI tem três pontos principais nessa parceria: a transferência de tecnologias internacionais para apoiar as agendas da indústria por meio da inovação e de novas tecnologias educacionais; promoção da cooperação Sul-Sul; e a prestação de serviços internacionais. O projeto será executado pelo departamento regional do SENAI do Rio Grande do Sul. 

As áreas de formação compreenderão ocupações de alta empregabilidade e demanda da economia local, como Construção Civil, Costura, Eletricidade Predial, Marcenaria, Mecânica de Automóveis e de Motocicletas e Metalurgia.

 



Fonte: Redação/Agência CNI de Notícias
Seu Nome:

Seu Email:

Nome do amigo:

Email do amigo:

Comentário:


Enviar