acesso a redes sociais
  • tumblr.
  • twitter
  • Youtube
  • Linkedin
  • flickr
conecte-se a TN
  • ver todas
  • versão online
  • Rss
central de anunciante
  • anunciar no site
  • anunciar na revista
Internacional

BP aumenta frota de sondas no Golfo do México

25/11/2013 | 11h35
BP aumenta frota de sondas no Golfo do México
Sonda ultra-profunda West Auriga. BP Sonda ultra-profunda West Auriga. BP

 

A BP comunicou que aumentou de sua frota, com a chegada de mais duas sondas de perfuração em águas profundas no Golfo do México. Com as unidades, a empresa eleva para nove o número de sondas, e continua a desenvolver seu considerável portfólio na principal bacia Americana.
Uma delas é a sonda ultra-profunda conhecida como West Auriga, contratada a longo prazo para a BP, pela Seadrill Ltd, líder internacional offshore. O navio, capaz de operar acima de 12.000 pés, começou a desenvolver o trabalho de perfuração no campo Thunder Horse.
A outra é uma sonda reconstituída na plataforma de produção Mad Dog - da qual a BP possui 60.5% de participação, junto com BHP Billiton (23.9%), and Chevron Corporation (15.6%). Ela substitui a sonda original da plataforma, que foi danificada e ficou inoperante pela passagem do Furacão Ike em 2008. Com isso, a plataforma retomou a perfuração no gigante complexo campo.
“A vinda destas duas novas sondas mostram a grande importância das águas profundas do Golfo do México para o futuro da companhia. E demonstra claramenteo compromisso da BP com a economia Americana e com sua segurança energética”, afirmou o presidente Regional de Negócios da BP-México, Richard Morrison.
Investimentos
A BP antecipará, para a próxima década, investimentos médios de pelo menos US$ 4bilhões no Golfo do México a cada ano. A Empresa planeja concentrar atividades e investimentos futuros na região, além de aumentar oportunidades nos seus quatro maiores centros de produção: Thunder Horse, NaKika, Atlantis e Mad Dog; e nos três centros inoperantesem águas profundas: Mars, Ursa e Great White, bem como nas oportunidades de exploração e avaliação no Paleogene e outros locais.
A companhia também avança com um gasoduto para futuro desenvolvimento de projetos em águas profundas no Golfo. Em abril, a BP iniciou sua expansão no Atlântico Norte, a primeira de sete poços que serão acoplados à plataforma existente, Atlantis.
Outra expansão planejada, ligada à Na Kika, segue o desenvolvimento de sucesso de Galápagos. A BP também continua com os planos para uma segunda fase nos campos de Mad Dog.

A BP comunicou que aumentou de sua frota, com a chegada de mais duas sondas de perfuração em águas profundas no Golfo do México. Com as unidades, a empresa eleva para nove o número de sondas, e continua a desenvolver seu considerável portfólio na principal bacia Americana.

Uma delas é a sonda ultra-profunda conhecida como West Auriga, contratada a longo prazo para a BP, pela Seadrill Ltd, líder internacional offshore. O navio, capaz de operar acima de 12.000 pés, começou a desenvolver o trabalho de perfuração no campo Thunder Horse.

A outra é uma sonda reconstituída na plataforma de produção Mad Dog - da qual a BP possui 60.5% de participação, junto com BHP Billiton (23.9%), and Chevron Corporation (15.6%). Ela substitui a sonda original da plataforma, que foi danificada e ficou inoperante pela passagem do Furacão Ike em 2008. Com isso, a plataforma retomou a perfuração no gigante complexo campo.

“A vinda destas duas novas sondas mostram a grande importância das águas profundas do Golfo do México para o futuro da companhia. E demonstra claramenteo compromisso da BP com a economia Americana e com sua segurança energética”, afirmou o presidente Regional de Negócios da BP-México, Richard Morrison.


Investimentos

A BP antecipará, para a próxima década, investimentos médios de pelo menos US$ 4bilhões no Golfo do México a cada ano. A Empresa planeja concentrar atividades e investimentos futuros na região, além de aumentar oportunidades nos seus quatro maiores centros de produção: Thunder Horse, NaKika, Atlantis e Mad Dog; e nos três centros inoperantesem águas profundas: Mars, Ursa e Great White, bem como nas oportunidades de exploração e avaliação no Paleogene e outros locais.

A companhia também avança com um gasoduto para futuro desenvolvimento de projetos em águas profundas no Golfo. Em abril, a BP iniciou sua expansão no Atlântico Norte, a primeira de sete poços que serão acoplados à plataforma existente, Atlantis.

Outra expansão planejada, ligada à Na Kika, segue o desenvolvimento de sucesso de Galápagos. A BP também continua com os planos para uma segunda fase nos campos de Mad Dog.



Fonte: Revista TN Petróleo, Redação com Assessoria
Seu Nome:

Seu Email:

Nome do amigo:

Email do amigo:

Comentário:


Enviar