acesso a redes sociais
  • tumblr.
  • twitter
  • Youtube
  • Linkedin
  • flickr
conecte-se a TN
  • ver todas
  • versão online
  • Rss
central de anunciante
  • anunciar no site
  • anunciar na revista
Formação de mão-de-obra

ANP realiza hoje, na UERJ, exposição de seu programa de recursos humanos

14/10/2009 | 12h34
Com a nova perspectiva que o pré-sal apresenta para o país de aumento da demanda por mão-de-obra especializada no setor de petróleo e biocombustíveis, o Programa de Recursos Humanos da Agência Nacional do Petróleo, Gás e Biocombustíveis (PRH-ANP) desponta como uma grande oportunidade de qualificação de profissionais. A ANP foi pioneira no processo de formação de mão-de-obra no setor, desde que criou, há dez anos, o PRH.
 

A exposição do PRH-ANP chega a Universidade do Estado do Rio de Janeiro (Uerj) nesta quarta-feira (14) para mostrar com detalhes o que é o programa, como os interessados podem se inscrever, que tipo de bolsas é oferecido e quais universidades participam deste projeto.
 


Atualmente, a Uerj conta com dois PRHs, um sediado na Faculdade de Geologia (PRH-17), e outro na Faculdade de Direito (PRH-33), que apóiam pesquisas acadêmicas relacionadas à área do Petróleo, tanto na graduação quanto na pós-graduação. Já foram concedidas 114 bolsas de estudo, entre graduação, mestrado e doutorado, com investimentos de mais de R$ 10 milhões.
 

Durante a exposição também serão apresentados trabalhos técnicos desenvolvidos por bolsistas beneficiados pelo programa e palestra sobre o PRH da ANP.
 

Dez anos de PRH


Em 10 anos de PRH, foram investidos R$ 164 milhões na concessão de 4.586 bolsas a estudantes de ensino médio, graduação, mestrado e doutorado. Os bolsistas do PRH são alunos em 23 instituições de ensino, localizadas em 13 estados da Federação, que conduzem 36 programas no total. O Programa tem ênfase nas Engenharias (do Petróleo, dos Materiais, Química, Mecânica, Metalúrgica) e nas Geociências (Geologia e Geofísica). Também há oportunidades para estudantes de Direito, Economia e Química.


O sucesso do PRH pode ser comprovado em números. Cerca de 70% dos ex-bolsistas estão inseridos profissionalmente na indústria do petróleo e dos biocombustíveis. Petrobras, Shell, Repsol, Halliburton, petroquímicas e muitas outras empresas do setor de petróleo e biocombustíveis vêm absorvendo essa mão-de-obra altamente qualificada:
 
 
-2.208 ex-bolsistas alocados no setor P&G e biocombustíveis
-234 ex-bolsistas absorvidos pela Petrobras;
-24 ex-bolsistas absorvidos pela ANP;
- Mais de 170 empresas/instituições empregam ex-bolsistas PRH.
Os recursos do PRH-ANP são oriundos do Fundo Setorial CT-Petro (Plano Nacional de Ciência e Tecnologia do Setor de Petróleo e Gás Natural), administrado pela Financiadora de Estudos e Projetos (Finep), empresa pública vinculada ao Ministério da Ciência e Tecnologia.   
 


Fonte: Redação
Seu Nome:

Seu Email:

Nome do amigo:

Email do amigo:

Comentário:


Enviar