acesso a redes sociais
  • tumblr.
  • twitter
  • Youtube
  • Linkedin
  • flickr
conecte-se a TN
  • ver todas
  • versão online
  • Rss
central de anunciante
  • anunciar no site
  • anunciar na revista
Bacia de Santos

ANP limita extração de óleo no campo de Tupi

04/11/2010 | 16h18
Na semana passada, o presidente Luiz Inácio Lula da Silva inaugurou a nova plataforma do campo de Tupi, no pré-sal da bacia de Santos, com capacidade de produção de 100 mil barris/dia de petróleo, mas a unidade produzirá, ao menos até dezembro, exatamente o mesmo volume de petróleo extraído durante a fase de testes.


Alugado no exterior, o navio-plataforma de estocagem e produção Cidade de Angra dos Reis terá sua capacidade limitada aos atuais 14 mil barris/dia já extraídos de Tupi em razão da restrição imposta pela Agência Nacional de Petróleo (ANP) à queima de gás.


Por motivos econômicos (desperdícios de recurso natural) e ambientais, a agência restringiu a 500 mil barris/dia a queima diária de gás até o final de dezembro. Tal volume é compatível com uma produção de petróleo de 14 mil barris/dia.


Somente após dezembro, quando estará pronto o gasoduto que liga o campo em alto mar à cidade de Caraguatatuba (SP), é que a produção poderá ser ampliada e, aos poucos, chegar a 100 mil barris/dia. No reservatório de Tupi, o gás está associado ao petróleo e não é possível extrair os dois separadamente.


Na prática, a Petrobras vai trocar uma plataforma menor (com capacidade para 15 mil barris/dia) por outra maior, mas sem ganho imediato na produção.


O sistema definitivo de produção de óleo e gás de Tupi entrará em operação em 2012, quando ficará pronta uma plataforma própria da Petrobras com capacidade de 150 mil barris/dia.


Inicialmente, a ideia era lançar a segunda fase do projeto de Tupi no final deste ano. Mas o início de operação da nova plataforma - que marca a segunda fase da exploração do campo de Tupi, como unidade-piloto de produção - foi antecipada em dois meses.


A Petrobras refuta o suposto uso político e argumenta que conseguiu antecipar o projeto. Por isso, diz, não faz sentido pagar R$ 300 mil de aluguel por dia sem usar a plataforma.


Por meio da sua assessoria de imprensa, o presidente da Petrobras, José Sergio Gabrielli, disse que a produção de Tupi aumentará gradativamente até alcançar a capacidade da nova plataforma, mas só ultrapassará o limite atual da fase do teste de longa duração no fim de dezembro.


Na quinta-feira da semana passada pela manhã, Lula visitou a nova plataforma. À tarde, houve uma cerimônia de lançamento da unidade na base aérea do Galeão (zona norte do Rio), no retorno do presidente da bacia de Santos. Gabrielli, que não quis falar de outros assuntos, negou qualquer vinculação político-eleitoral do programa.
 
 
Cabral diz que Dilma manterá acordos sobre os lucros do pré-sal


O governador do Rio, Sérgio Cabral, do PMDB, disse estar convicto de que a presidente eleita Dilma Rousseff, do PT, manterá a divisão de lucros com o pré-sal, acertado com o presidente Lula. A proposta veta a distribuição para todos, incluída na lei pela emenda Ibsen,  e defende o privilégio às cidades produtoras. “Vamos ter uma solução específica para recompor o acordo. Não é apenas vetar. Se vetar, voltamos ao percentual atual e o percentual com a partilha não é bom para o Rio”.


Fonte: Folha de S.Paulo
Seu Nome:

Seu Email:

Nome do amigo:

Email do amigo:

Comentário:


Enviar