acesso a redes sociais
  • tumblr.
  • twitter
  • Youtube
  • Linkedin
  • flickr
conecte-se a TN
  • ver todas
  • versão online
  • Rss
central de anunciante
  • anunciar no site
  • anunciar na revista
13ª Rodada de Leilões

ANP avalia hoje áreas da 13ª rodada de licitações

16/10/2014 | 10h23

 

A Agência Nacional do Petróleo, Gás Natural e Biocombustíveis (ANP) discutirá em reunião de diretoria, ontem, quarta-feira (15), as áreas para exploração e produção de petróleo e gás que poderão ser incluídas na 13ª Rodada de Licitações. Em seguida, as indicações serão enviadas ao Conselho Nacional de Política Energética (CNPE), ao qual cabe avaliar a proposta da agência e definir as áreas que irão a leilão. O tema foi incluído na pauta da reunião na última hora, a pedido da diretora-geral da autarquia, Magda Chambriard.
Segundo uma fonte da agência, a discussão de hoje será para detalhar o desenho dos blocos com mais precisão, em cima de dados geológicos levantados recentemente. Algumas indicações já foram enviadas ao CNPE, mas enquanto o Conselho não bate o martelo a agência ganha tempo para recolher novos dados e aprimorar as coordenadas das áreas.
A expectativa é de que o leilão aconteça no primeiro semestre de 2015. Em evento recente, no Rio, Magda informou que o ideal seria que ocorresse em maio e que, para isso, as indicações dos blocos devem ser enviadas ao CNPE até dezembro. Depois da decisão do Conselho, o governo tem 120 dias para realizar a licitação.
Ela adiantou também que os campos estão inseridos na bacia sedimentar da Margem Leste, no litoral do Rio Grande do Sul ao do Rio Grande do Norte. Em geral, a cada rodada, a ANP sugere a inclusão de áreas de nova fronteira e em bacias maduras, para atrair também pequenas e médias petroleiras.

A Agência Nacional do Petróleo, Gás Natural e Biocombustíveis (ANP) discutirá em reunião de diretoria, ontem, quarta-feira (15), as áreas para exploração e produção de petróleo e gás que poderão ser incluídas na 13ª Rodada de Licitações.

Em seguida, as indicações serão enviadas ao Conselho Nacional de Política Energética (CNPE), ao qual cabe avaliar a proposta da agência e definir as áreas que irão a leilão.

O tema foi incluído na pauta da reunião na última hora, a pedido da diretora-geral da autarquia, Magda Chambriard.

Segundo uma fonte da agência, a discussão de hoje será para detalhar o desenho dos blocos com mais precisão, em cima de dados geológicos levantados recentemente.

Algumas indicações já foram enviadas ao CNPE, mas enquanto o Conselho não bate o martelo a agência ganha tempo para recolher novos dados e aprimorar as coordenadas das áreas.

A expectativa é de que o leilão aconteça no primeiro semestre de 2015.

Em evento recente, no Rio, Magda informou que o ideal seria que ocorresse em maio e que, para isso, as indicações dos blocos devem ser enviadas ao CNPE até dezembro. Depois da decisão do Conselho, o governo tem 120 dias para realizar a licitação.

Ela adiantou também que os campos estão inseridos na bacia sedimentar da Margem Leste, no litoral do Rio Grande do Sul ao do Rio Grande do Norte. Em geral, a cada rodada, a ANP sugere a inclusão de áreas de nova fronteira e em bacias maduras, para atrair também pequenas e médias petroleiras.

 



Fonte: Diário do Pernambuco (PE)
Seu Nome:

Seu Email:

Nome do amigo:

Email do amigo:

Comentário:


Enviar