acesso a redes sociais
  • tumblr.
  • twitter
  • Youtube
  • Linkedin
  • flickr
conecte-se a TN
  • ver todas
  • versão online
  • Rss
central de anunciante
  • anunciar no site
  • anunciar na revista
Internacional

Yukos manterá nível normal de produção

05/08/2004 | 00h00

A OAO Yukos Oil Co., a maior exportadora de petróleo da Rússia, disse que oficiais de Justiça autorizaram a empresa a empregar suas contas para pagar pela produção e pelos carregamentos de petróleo, atenuando, por enquanto, as preocupações com a possibilidade de suspensão da produção.
Os oficiais, que estão cobrando US$ 3,4 bilhões em impostos e multas atrasados, disseram à Yukos que as contas empregadas para custear operações em curso não estão bloqueadas, disse a empresa, com sede em Moscou, em comunicado divulgado por e-mail.
"Saudamos a decisão do Ministério da Justiça, que nos permite continuar custeando nossas operações correntes e pagar, sem atraso, nossos impostos atuais e nossa dívida fiscal do ano 2000", disse Bruce Misamore, diretor financeiro da Yukos, no comunicado.
"A decisão de hoje significa que poderemos pagar por nossas necessidades básicas como tarifas de exportação, de transporte e salários", afirmou um porta-voz da Yukos para a Reuters.
A investigação que já dura um ano sobre a Yukos e seu passivo fiscal intensificou preocupações, entre corretores de petróleo, de que a empresa possa ter de suspender a produção, e contribuiu para que os preços do petróleo bruto em Nova York e Londres alcançassem níveis recordes. A bolsa da Rússia caiu após ter alcançado seu ponto máximo e os investidores repatriaram o dinheiro aplicado no país.
O governo russo disse, na segunda-feira, que a empresa poderá conseguir mais do que os dois meses autorizados por lei para efetuar o pagamento do passivo fiscal, operação que, segundo a Yukos, poderá levá-la à falência. Com sua extração de cerca de 1,7 milhões de barris ao dia, a Yukos produz mais petróleo do que a Líbia, país-membro da Organização dos Países Exportadores de Petróleo (Opep).
A Yukos informou ontem que quer vender sua parcela na empresa siberiana de gás Rospan para a parceira TNK-BP, por US$ 357 milhões. O objetivo é o pagamento de impostos, revelaram documentos ontem. O advogado da Yukos, Dmitry Gololobov, afirmou em papéis legais obtidos pela Reuters, que a petrolífera pediu ao tribunal que a deixasse usar fundos da venda de sua fatia de 56% na Rospan para ajudar a cobrir os US$ 3,4 bilhões relacionados a impostos de 2000.
Gololobov disse que os fundos podem ser transferidos para o orçamento antes do fim de agosto, se não houver objeção do tribunal.



Fonte: Valor e ag. internac
Seu Nome:

Seu Email:

Nome do amigo:

Email do amigo:

Comentário:


Enviar