acesso a redes sociais
  • tumblr.
  • twitter
  • Youtube
  • Linkedin
  • flickr
conecte-se a TN
  • ver todas
  • versão online
  • Rss
central de anunciante
  • anunciar no site
  • anunciar na revista
Evento

XV Congresso Brasileiro de Energia homenageará 50 anos da Coppe

22/10/2013 | 09h51

 

XV Congresso Brasileiro de Energia homenageará 50 anos da Coppe
 
 
(Segurança energética e desenvolvimento econômico estarão no centro dos debates)
O XV Congresso Brasileiro de Energia (CBE), que será realizado de hoje (22) até quinta-feira (24) no Rio de Janeiro, homenageará, nesta edição, os 50 anos da Coppe, entidade que o promove há 30 anos. 
Coerente com seu papel histórico, de levantar discussões relativas aos problemas concretos da sociedade brasileira, o XV CBE elegeu os temas “Segurança Energética e Desenvolvimento Econômico” como o centro dos debates que ocorrerão no auditório da Firjan. O aumento do consumo de energia, decorrente do acesso de novas classes ao consumo de eletrodomésticos e eletrônicos, e o aumento da demanda energética, por ocasião dos grandes eventos, a partir do ano que vem, trazem à tona questões fundamentais para garantir a segurança do sistema, não só referente à geração, mas também à distribuição e transmissão de energia no país. 
 
Ao longo de 50 anos, o Instituto Alberto Luiz Coimbra de Pós-Graduação e Pesquisa de Engenharia – Coppe – desenvolveu pesquisas em todas as áreas estratégicas para o desenvolvimento científico e tecnológico brasileiro. “É admirável que o Congresso se mantenha há 30 anos infalível, sempre com coerência, abordando termas ligados às questões nacionais no campo da energia”, diz o diretor da Coppe, Luiz Pinguelli Rosa. 
Entre as contribuições da Coppe para o setor energético, merece destaque a área de petróleo. Tanto a engenharia civil, quanto a engenharia oceânica, de metalurgia e materiais se envolveram em vários projetos, com os de plataformas de petróleo, de estruturas offshore, culminando com a usina de geração elétrica usando ondas do mar, no Ceará, e o laboratório de ensaios não-destrutivos, voltado para o Pré-sal.
 
O Programa de Planejamento Energético sempre assumiu posições críticas em discussões não só ligadas à área de petróleo. No Governo Geisel, participou ativamente do debate dos contratos de risco, além de ter tido papel fundamental no Programa Nuclear Brasileiro. Na época das privatizações, especialmente do setor elétrico, sediou seminários e discussões sobre modelos diferentes, e, mais recentemente, no estudo das mudanças climáticas.
Programação completa, inscrições e mais informações: www.congressoenergia.com.br 

O XV Congresso Brasileiro de Energia (CBE), que será realizado de hoje (22) até quinta-feira (24) no Rio de Janeiro, homenageará, nesta edição, os 50 anos da Coppe, entidade que o promove há 30 anos. 

Coerente com seu papel histórico, de levantar discussões relativas aos problemas concretos da sociedade brasileira, o XV CBE elegeu os temas “Segurança Energética e Desenvolvimento Econômico” como o centro dos debates que ocorrerão no auditório da Firjan. O aumento do consumo de energia, decorrente do acesso de novas classes ao consumo de eletrodomésticos e eletrônicos, e o aumento da demanda energética, por ocasião dos grandes eventos, a partir do ano que vem, trazem à tona questões fundamentais para garantir a segurança do sistema, não só referente à geração, mas também à distribuição e transmissão de energia no país.  

Ao longo de 50 anos, o Instituto Alberto Luiz Coimbra de Pós-Graduação e Pesquisa de Engenharia – Coppe – desenvolveu pesquisas em todas as áreas estratégicas para o desenvolvimento científico e tecnológico brasileiro. “É admirável que o Congresso se mantenha há 30 anos infalível, sempre com coerência, abordando termas ligados às questões nacionais no campo da energia”, diz o diretor da Coppe, Luiz Pinguelli Rosa. 

Entre as contribuições da Coppe para o setor energético, merece destaque a área de petróleo. Tanto a engenharia civil, quanto a engenharia oceânica, de metalurgia e materiais se envolveram em vários projetos, com os de plataformas de petróleo, de estruturas offshore, culminando com a usina de geração elétrica usando ondas do mar, no Ceará, e o laboratório de ensaios não-destrutivos, voltado para o Pré-sal. 

O Programa de Planejamento Energético sempre assumiu posições críticas em discussões não só ligadas à área de petróleo. No Governo Geisel, participou ativamente do debate dos contratos de risco, além de ter tido papel fundamental no Programa Nuclear Brasileiro. Na época das privatizações, especialmente do setor elétrico, sediou seminários e discussões sobre modelos diferentes, e, mais recentemente, no estudo das mudanças climáticas.


Programação completa, inscrições e mais informações: www.congressoenergia.com.br 



Fonte: Redação TN/ Ascom CBE
Seu Nome:

Seu Email:

Nome do amigo:

Email do amigo:

Comentário:


Enviar