acesso a redes sociais
  • tumblr.
  • twitter
  • Youtube
  • Linkedin
  • flickr
conecte-se a TN
  • ver todas
  • versão online
  • Rss
central de anunciante
  • anunciar no site
  • anunciar na revista
Empresas

WorleyParsons será parceira da Basf na construção de Complexo Acrílico

29/10/2012 | 11h17

 

A Basf comunicou que escolheu a WorleyParsons como parceira no projeto do Complexo Acrílico no Brasil. O projeto conta com uma equipe multidisciplinar no Brasil, com suporte da sede da Basf, na Alemanha, e da WorleyParsons.
O projeto terá três fábricas em Camaçari: ácido acrílico, acrilato de butila e superabsorventes. “O importante é realizarmos o processo de gerenciamento da construção da melhor forma, para que seja o mais eficiente possível. E com a WorleyParsons trabalhando em conjunto conosco, temos ainda mais segurança na execução”, explica Carolina Locatelli, gerente de Engenharia da Basf responsável pelo projeto do Complexo Acrílico no Brasil.
O papel da WorleyParsons no projeto é ser a responsável pelos processos de engenharia, compras e gerenciamento da construção. Isso inclui a realização de concorrências para o fornecimento de diversos equipamentos e serviços, o design do projeto de engenharia das unidades produtivas e o gerenciamento completo da construção, em todas as etapas. “Estamos otimistas com o desenvolvimento do projeto, que está em andamento. Temos certeza que esta parceria trará ótimos resultados”, comemora Antonio B. F. Matos, vice-presidente da CNEC WorleyParsons.
Complexo Acrílico no Brasil
A Basf anunciou em 2011 a construção do seu maior investimento em sua história na América do Sul. O Complexo Acrílico, a ser instalado no Polo Industrial de Camaçari, na Bahia, terá três fábricas - ácido acrílico, acrilato de butila e polímeros superabsorventes.
Com o Complexo Acrílico, a companhia busca assegurar o fornecimento de importantes matérias-primas, como: superabsorventes para frladas, resinas acrílicas para tintas, tecidos e adesivos, e produtos para construção civil.  O investimento, de €500 milhões, representará um benefício de 300 milhões de dólares na balança comercial. O investimento irá gerar 230 empregos diretos e 600 indiretos durante a operação, além de gerar cerca de 2000 postos de trabalho durante a construção. 

A Basf comunicou que escolheu a WorleyParsons como parceira no projeto do Complexo Acrílico no Brasil. O projeto conta com uma equipe multidisciplinar no Brasil, com suporte da sede da Basf, na Alemanha, e da WorleyParsons.


O projeto terá três fábricas em Camaçari: ácido acrílico, acrilato de butila e superabsorventes. “O importante é realizarmos o processo de gerenciamento da construção da melhor forma, para que seja o mais eficiente possível. E com a WorleyParsons trabalhando em conjunto conosco, temos ainda mais segurança na execução”, explica Carolina Locatelli, gerente de Engenharia da Basf responsável pelo projeto do Complexo Acrílico no Brasil.


O papel da WorleyParsons no projeto é ser a responsável pelos processos de engenharia, compras e gerenciamento da construção. Isso inclui a realização de concorrências para o fornecimento de diversos equipamentos e serviços, o design do projeto de engenharia das unidades produtivas e o gerenciamento completo da construção, em todas as etapas. “Estamos otimistas com o desenvolvimento do projeto, que está em andamento. Temos certeza que esta parceria trará ótimos resultados”, comemora Antonio B. F. Matos, vice-presidente da CNEC WorleyParsons.



Complexo Acrílico no Brasil


A Basf anunciou em 2011 a construção do seu maior investimento em sua história na América do Sul. O Complexo Acrílico, a ser instalado no Polo Industrial de Camaçari, na Bahia, terá três fábricas - ácido acrílico, acrilato de butila e polímeros superabsorventes.


Com o Complexo Acrílico, a companhia busca assegurar o fornecimento de importantes matérias-primas, como: superabsorventes para frladas, resinas acrílicas para tintas, tecidos e adesivos, e produtos para construção civil.  O investimento, de €500 milhões, representará um benefício de 300 milhões de dólares na balança comercial. O investimento irá gerar 230 empregos diretos e 600 indiretos durante a operação, além de gerar cerca de 2000 postos de trabalho durante a construção.



Fonte: Redação
Seu Nome:

Seu Email:

Nome do amigo:

Email do amigo:

Comentário:


Enviar