acesso a redes sociais
  • tumblr.
  • twitter
  • Youtube
  • Linkedin
  • flickr
conecte-se a TN
  • ver todas
  • versão online
  • Rss
central de anunciante
  • anunciar no site
  • anunciar na revista
publicidade
Indústria Naval

Wilson, Sons vai investir em frota

12/06/2006 | 00h00

O Grupo Wilson, Sons pretende investir nos próximos cinco anos cerca de US$ 80 milhões para renovar sua frota de rebocadores e aumentar as atividades de apoio a plataformas de petróleo. A empresa estuda a construção de mais cinco rebocadores, utilizados em portos nas manobras de atracação e desatracação de navios mercantes, por aproximadamente US$ 30 milhões.

A outra parte do investimento seria realizada na produção de dois barcos de apoio do tipo Platform Supply Vessels (PSVs), por US$ 50 milhões.

Segundo o diretor-superintendente do Grupo Wilson, Sons, Cezar Baião, as unidades seriam construídas em estaleiro próprio da empresa, localizado em Guarujá (SP). Os investimentos podem ser realizados com recursos próprios e do Fundo da Marinha Mercante (FMM), principal fomentador de construção naval.

"Estamos crescendo muito as nossas atividades, em todas as frentes. Nossa receita bruta em 2005, por exemplo, foi de R$ 700 milhões. Esperamos crescimento de 15% neste ano, fechando com R$ 800 milhões", explicou.

O executivo participou do lançamento do último dos cinco rebocadores construídos em série para renovação de sua subsidiária Saveiros Camuryano, proprietária da maior frota de rebocadores de navios da América Latina.

Batizado de Volans, homenagem à constelação conhecida como Peixe Voador, o rebocador atuará no Porto de Vitória, no Espírito Santo. Segundo a empresa, a unidade possui tecnologia de propulsão azimutal, o que permite melhor desempenho nas manobras.

Já os investimentos na construção dos navios PSV, no entanto, dependerão do desempenho da empresa na licitação de contratação de barcos de apoio da Petrobras, que receberá as propostas na próxima segunda-feira.

O diretor de rebocadores e estaleiro do Grupo Wilson, Sons, Arnaldo Calbucci, disse que a empresa espera conseguir contratos para os dois barcos de apoio.

A empresa já conta com dois navios deste tipo em operação para a estatal, carregando cimento para as atividades de prospeção de petróleo.

"Achamos difícil conseguir mais do que dois barcos de apoio na licitação. Já participamos de licitações anteriores e, atualmente, temos duas unidades em operação para a estatal. Terceiro barco já contratado será entregue em maio do próximo ano", explicou o diretor, que participou do evento de batismo do Volans, que teve como madrinha Ana Carla de Oliveira Abreu, mulher do secretário estadual de Energia, Indústria Naval e Petróleo Wagner Victer.

Os investimentos totais nos cinco rebocadores foram de R$ 25 milhões, dos quais o Banco Nacional de Desenvolvimento Econômico e Social (BNDES) financiou 70% com recursos do Fundo da Marinha Mercante. As outras quatro embarcações foram, a exemplo do Volans, construídas no estaleiro do grupo em Guarujá.



Fonte: Jornal do Commercio
Seu Nome:

Seu Email:

Nome do amigo:

Email do amigo:

Comentário:


Enviar