acesso a redes sociais
  • tumblr.
  • twitter
  • Youtube
  • Linkedin
  • flickr
conecte-se a TN
  • ver todas
  • versão online
  • Rss
central de anunciante
  • anunciar no site
  • anunciar na revista
Empresas

WEG adquire controle da Cestari e amplia áreas de atuação

20/10/2011 | 10h05
A fabricante mundial de motores elétricos WEG anunciou ontem a aquisição do controle acionário da Cestari, fabricante brasileira de redutores e motorredutores com sede em Monte Alto, em São Paulo. O negócio envolveu a compra de 50% mais uma ação da empresa paulista, que tem previsão de encerrar 2011 com faturamento de R$ 70 milhões.
 

Os redutores são itens acoplados aos motores elétricos que ajustam a velocidade de rotação em relação a um determinado equipamento e garantem mais eficiência e economia de energia. O item pode ser agregado, por exemplo, junto ao motor que faz funcionar uma esteira de produtos. Segundo o presidente da WEG, Harry Schmelzer Jr, cerca de 20% das aplicações de motores elétricos em equipamentos exigem o uso de um redutor.
 

De acordo com Schmelzer, a Cestari mantém a segunda posição no mercado nacional de redutores, mas há potencial de crescimento. "Com a força de vendas da WEG iremos ampliar a participação de mercado", disse.
 

Com o negócio, a Cestari passa de cliente a controlada da WEG. Segundo Schmelzer, a fabricante de redutores comprava motores da companhia para entregar ao mercado os motorredutores.
 

A associação entre as duas empresas vai combinar as soluções em motores elétricos e sistemas de automação industrial da WEG aos redutores da Cestari em pacotes de soluções integradas. A fábrica em Monte Alto tem uma estrutura verticalizada de produção, com fundição em ferro, bronze e alumínio, além de usinagem em centros computadorizados.
 

A Cestari mantém além da unidade de redutores, uma unidade automotiva, que desenvolve, fabrica e comercializa peças para o setor, e de serviços de manutenção, reparo e consertos de redutores e motorredutores em geral.
 

Schmelzer explica que com a aquisição a empresa busca o complemento mecânico para a solução eletro-eletrônica desenvolvida pela WEG. Em negociações passadas, a companhia que tem sede em Jaraguá do Sul buscou parceiros com expertise na parte mecânica para os negócios de aerogeradores, com a associação ao grupo espanhol M. Torres Olvega Industrial (MTOI), e de turbinas hidráulicas, em que houve uma joint-venture com a Hidráulica Industrial (HISA), na qual a WEG detém 60%.
 

A aquisição se alinha à estratégia da WEG de complementar o mix de produtos por meio de aquisições ou associações com sinergia com a área que atua. No ano passado, a empresa avançou no segmento de automação com a aquisição da Equisul, especializada em sistemas de fornecimento ininterrupto de energia, e da Instrutech, brasileira fabricante de produtos e sistemas de automação industrial e comercial e de segurança homem/máquina.
 

No primeiro semestre, a WEG apurou um resultado líquido de vendas de R$ 2,4 bilhões, um crescimento de 23,6% sobre o mesmo período de 2010. A receita operacional bruta alcançada foi de R$ 2,8 bilhões, aumento de 21% sobre o ano anterior. A companhia divulga os resultados do terceiro trimestre deste ano na quarta-feira da próxima semana.


Fonte: Valor Econômico
Seu Nome:

Seu Email:

Nome do amigo:

Email do amigo:

Comentário:


Enviar