acesso a redes sociais
  • tumblr.
  • twitter
  • Youtube
  • Linkedin
  • flickr
conecte-se a TN
  • ver todas
  • versão online
  • Rss
central de anunciante
  • anunciar no site
  • anunciar na revista
P&D

Vallourec inaugura centro de pesquisa no Parque Tecnológico do RJ

09/07/2013 | 10h50
Vallourec inaugura centro de pesquisa no Parque Tecnológico do RJ
Vallourec Competence Center (VCC). Divulgação Vallourec Competence Center (VCC). Divulgação

 

V&M inaugura hoje centro no Parque Tecnológico do Rio
A francesa Vallourec & Mannesmann Tubes (V&M) inaugura nesta terça-feira (9), o Vallourec Competence Center Rio no Parque Tecnológico da Universidade Federal do Rio de Janeiro, na Ilha do Fundão. O centro terá como foco principal a 
realização de pesquisas sobre o pré-sal, além da criação de projetos voltados para o desenvolvimento do uso de tubos e produtos tubulares com fins estruturais, automobilísticos, de transportes e robótica. 
Segundo a companhia no espaço, também serão realizadas outras atividades como capacitação profissional e treinamentos, por meio da interação de grupos de pesquisa 
da UFRJ, visando a inserção dos estudantes de pós-graduação no desenvolvimento de pesquisas de interesse mútuo. 
Serão três pavimentos com infraestrutura laboratorial desenvolvida para atender a pesquisadores, alunos e equipe 
de apoio.
Na ocasião, além de detalhamento de aporte que será feito em pesquisa no país, haverá anúncio de novo posicionamento corporativo da V & M do Brasil. Estarão presentes o diretor-presidente do Grupo Vallourec, Philippe Crouzet; o vice-presidente de Tecnologia, Pesquisa, Desenvolvimento e Inovação do Grupo, Flávio de Azevedo; o diretor-geral da Vallourec, no Brasil, Alexandre de Campos Lyra, entre outros. 

Com a missão de desenvolver soluções tecnológicas, principalmente para conexões e tubulações que atuarão no pré-sal, a francesa Vallourec (antiga V&M do Brasil) inaugurou nesta terça-feira (9) o Vallourec Competence Center (VCC), um centro de pesquisa e desenvolvimento localizado no Parque Tecnológico da Universidade Federal do Rio de Janeiro (UFRJ), na Ilha do Fundão.

 

A estrutura da companhia está distribuida em uma área de 3.900 m², onde será possível, também, a atuação colaborativa entre empresa e academia. "O foco maior deste ambiente de pesquisa será em simulação numérica, usando tecnologias para simular esforços aplicados nos tubos e conexões, como por exemplo a cinco mil metros de profundidade. Feito isso passaremos para o processo de prototipagem de novos aços e conexões", afirmou o vice-presidente de Tecnologia, Pesquisa, Desenvolvimento e Inovação (TDRI), Flavio de Azevedo.

 

Este é o segundo centro da Vallourec voltado para P&D no país, o outro está localizado em Belo Horizonte (MG). O empreendimento deve iniciar suas atividades em outubro, contando com cerca de 30 profissionais, entre eles mestres e doutores. Segundo Azevedo, os dois centros de pesquisa do Brasil devem receber investimentos que somam R$ 90 milhões. "Esse valor é para os próximos cinco anos", disse o executivo.

 

Segundo o CEO da Vallourec para o Brasil, Alexandre Lyra, a empresa segue a política de conteúdo local. "Essa política implica não só na fabricação do produto no país, mas também na geração do conhecimento, que é a base de manufatura do produto", afirma.

 

Tendo a Petrobras como uma de suas principais parceiras, a Vallourec trabalha para vencer desafios mecânicos dos tubos e conexões para as condições específicas e desafiadoras que estão na região da camada pré-sal, colaborando com a meta da estatal, que é chegar em 2020 produzindo 5,2 milhões de barris iários de óleo equivalentes (boe). A intenção é cumprir com as expectativas de demanda de exploração e produção de petróleo e gás, desenvolvendo tecnologias específicas que envolvem soldabilidade, corrosão dos tubos, capacidade mecânica e também conexões.

 

Entre os projetos em desenvolvimento, realizados simultâneamente entre Europa e Brasil, estão aqueles voltados para early production risers, definição e materiais com caracteristicas especiais (corrosão) e novas exigências para conexões.

 

Além dos executivos da empresa, estiveram presentes na cerimônia de inauguração o diretor de Exploração & Produção da Petrobras, José Formigli; o diretor de Tecnologia e Inovação da Coppe Segen Estefen; o secretário estadual de Desenvolvimento Econômico do Rio de Janeiro, Julio Bueno e o secretário estadual de Ciência e Tecnologia, Gustavo Tutuca.



Fonte: Revista TN Petróleo, Redação
Autor: Karolyna Gomes
Seu Nome:

Seu Email:

Nome do amigo:

Email do amigo:

Comentário:


Enviar