acesso a redes sociais
  • tumblr.
  • twitter
  • Youtube
  • Linkedin
  • flickr
conecte-se a TN
  • ver todas
  • versão online
  • Rss
central de anunciante
  • anunciar no site
  • anunciar na revista
América do Sul

Venezuela suspende diálogo com petrolíferas

16/01/2007 | 00h00

Governo retomará controle de operações na região do Orinoco

O governo da Venezuela não vai mais negociar com companhias estrangeiras a operação de quatro projetos de exploração de petróleo no cinturão do Rio Orinoco e vai tomar o controle majoritário das operações, anunciou o ministro do Petróleo, Rafael Ramirez. Ele também pediu aos países membros da Organização dos Países Exportadores de Petróleo (Opep) a continuarem com os cortes de produção.

"Agora não há negociação possível. Nós negociamos durante todo o ano de 2006, mas nenhuma das companhias alcançou um acordo", disse Ramirez em uma coletiva de imprensa.

O ministro fez seus comentários quase uma semana depois de o presidente venezuelano, Hugo Chávez, anunciar os planos de nacionalizar companhias de telecomunicações e de energia. Chávez também disse que seu governo iria tomar o controle dos projetos no cinturão do Orinoco.

Ramirez ressaltou que as empresas ainda terão a chance de manter participações minoritárias nas operações no Orinoco, mas recusou-se a informar qual será a percentagem que o governo irá controlar.

"Cada caso será diferente", esquivou-se. "Nós teremos um controle majoritário efetivo."

A decisão da Venezuela de continuar com os cortes na produção de petróleo vai afetar os projetos na área do Orinoco. Como conseqüência desses cortes, a americana ExxonMobil, que tem participação no projeto de petróleo Cerro Negro, será obrigada a declarar força maior nos contratos de oferta.



Fonte: Ag. Dow Jones
Seu Nome:

Seu Email:

Nome do amigo:

Email do amigo:

Comentário:


Enviar