acesso a redes sociais
  • tumblr.
  • twitter
  • Youtube
  • Linkedin
  • flickr
conecte-se a TN
  • ver todas
  • versão online
  • Rss
central de anunciante
  • anunciar no site
  • anunciar na revista
publicidade
Mercado

Venezuela será um dos principais fornecedores de petróleo da China

25/08/2006 | 00h00

A Venezuela, oitavo produtor e quinto exportador mundial, espera ser até 2010 um dos principias fornecedores de petróleo da China, o segundo consumidor de energia do mundo, declarou hoje o presidente venezuelano, Hugo Chávez, no terceiro dia de sua quarta visita oficial ao país.

"Em 2009 devemos estar a um nível de produção de meio milhão de barris por dia e na próxima década podemos chegar a um milhão de barris", afirmou Chávez depois de uma reunião com o presidente chinês, Hu Jintao.

Um dos oito acordos assinados hoje entre ambos países prevê a criação de uma empresa conjunta entre a petroleira estatal venezuelana PDVSA e a chinesa CNPC, primeira produtora de petróleo e gás do país asiático.

O objetivo é desenvolver um campo petroleiro, o Junín 4, na faixa do Orinoco, que segundo a Venezuela, é uma das maiores reservas mundiais de petróleo pesado, em território venezuelano.

Chávez calculou que os investimentos chineses no setor petroquímico e petroleiro dos próximos anos chegarão a US$2 milhões.

O governo venezuelano considera que a tensão que caracteriza as relações com os Estados Unidos, o acordo com a China, não irá prejudicar as exportações para os EUA, graças ao aumento da produção, principalmente na faixa do Orinoco.

A Venezuela produz atualmente 3,2 milhões de barris por dia e é o único país da América Latina que é membro da Opep.

O integrante da Opep exporta 150 mil barris de petróleo por dia para a China e 1,5 milhões aos Estados Unidos.

Segundo a agência internacional de energia, a China, cujos principias fornecedores são a Angola, Arábia Saudita, Irã e Rússia, consome 7,4 milhões de barris por dia, enquanto sua produção nacional é de 4,7 milhões.

"Nos transformamos em um dos grandes exportadores de petróleo para o gigante asiático", declarou Chávez.

Saul Amellach, presidente de Pequiven (a filial da PDVSA que refina petróleo) pretende colaborar e fará um investimento conjunto para a construção de um complexo petroquímico em Paraguana, noroeste da Venezuela.

"Paraguana é a maior refinaria da Venezuela, mas apenas produz gasolina. No restante do mundo, metade da produção das refinarias são de produtos petroquímicos e é onde há um déficit", declarou Amellach.



Fonte: Ansalatina
Seu Nome:

Seu Email:

Nome do amigo:

Email do amigo:

Comentário:


Enviar