acesso a redes sociais
  • tumblr.
  • twitter
  • Youtube
  • Linkedin
  • flickr
conecte-se a TN
  • ver todas
  • versão online
  • Rss
central de anunciante
  • anunciar no site
  • anunciar na revista
Economia

Vendas para Argentina, União Europeia e Europa Oriental recuam

02/10/2012 | 10h41

 

A extensão da crise econômica internacional refletiu na queda das exportações brasileiras. As vendas para Argentina, União Europeia e Europa Oriental responderam por 82,2% da queda nas exportações, de janeiro a setembro deste ano. Os dados são do Ministério do Desenvolvimento, Indústria e Comércio Exterior.
Os embarques externos para o parceiro do Mercosul (Argentina) somaram US$ 13,47 bilhões, no acumulado do ano - recuo de US$ 3,41 bilhões em comparação ao período de janeiro a setembro de 2011. Segundo a secretária de Comércio Exterior do ministério, Tatiana Prazeres, o recuo é atribuído a vários fatores. “A queda tem a ver com a diminuição de mercado, dificuldades e barreiras enfrentadas por exportadores e queda de preço dos produtos”.
A secretária destacou que o diálogo contínuo com o governo argentino tem facilitado o “fluxo comercial” - que ainda não atingiu patamar como “gostaria o governo brasileiro”. “A situação econômica da Argentina não favorece crescimento mais acentuado como gostaríamos de verificar. Desde junho, vem ocorrendo aumento consistente das vendas para a Argentina em comparação com meses anteriores. Em junho, houve o diálogo [do governo brasileiro] com os argentinos. Em julho, houve aumento ante junho e em agosto e setembro também houve crescimento”, comentou.
As exportações para a União Europeia somaram US$ 36,52 bilhões nos primeiros nove meses do ano, contra US$ 39,74 bilhões no mesmo período do ano passado. Para a Europa Oriental, as vendas externas recuaram de US$ 4,42 bilhões, de janeiro a setembro de 2011, para US$ 3,25 bilhões, no acumulado deste ano.

A extensão da crise econômica internacional refletiu na queda das exportações brasileiras. As vendas para Argentina, União Europeia e Europa Oriental responderam por 82,2% da queda nas exportações, de janeiro a setembro deste ano. Os dados são do Ministério do Desenvolvimento, Indústria e Comércio Exterior.


Os embarques externos para o parceiro do Mercosul (Argentina) somaram US$ 13,47 bilhões, no acumulado do ano - recuo de US$ 3,41 bilhões em comparação ao período de janeiro a setembro de 2011. Segundo a secretária de Comércio Exterior do ministério, Tatiana Prazeres, o recuo é atribuído a vários fatores. “A queda tem a ver com a diminuição de mercado, dificuldades e barreiras enfrentadas por exportadores e queda de preço dos produtos”.


A secretária destacou que o diálogo contínuo com o governo argentino tem facilitado o “fluxo comercial” - que ainda não atingiu patamar como “gostaria o governo brasileiro”. “A situação econômica da Argentina não favorece crescimento mais acentuado como gostaríamos de verificar. Desde junho, vem ocorrendo aumento consistente das vendas para a Argentina em comparação com meses anteriores. Em junho, houve o diálogo [do governo brasileiro] com os argentinos. Em julho, houve aumento ante junho e em agosto e setembro também houve crescimento”, comentou.


As exportações para a União Europeia somaram US$ 36,52 bilhões nos primeiros nove meses do ano, contra US$ 39,74 bilhões no mesmo período do ano passado. Para a Europa Oriental, as vendas externas recuaram de US$ 4,42 bilhões, de janeiro a setembro de 2011, para US$ 3,25 bilhões, no acumulado deste ano.

 



Fonte: Agência Brasil
Seu Nome:

Seu Email:

Nome do amigo:

Email do amigo:

Comentário:


Enviar