acesso a redes sociais
  • tumblr.
  • twitter
  • Youtube
  • Linkedin
  • flickr
conecte-se a TN
  • ver todas
  • versão online
  • Rss
central de anunciante
  • anunciar no site
  • anunciar na revista
Consumo

Uso de combustíveis líquidos bate recorde em setembro

16/11/2006 | 00h00

O consumo de combustíveis líquidos teve forte aceleração em setembro, conforme dados da Agência Nacional do Petróleo, Gás Natural e Biocombustíveis (ANP), registrando recorde histórico no País. Segundo a ANP, a venda de derivados combustíveis de petróleo pelas distribuidoras no mês somou 8,303 bilhões de litros, com aumento de 7,73% em relação ao mesmo mês do ano passado.

Os dados de setembro foram puxados, principalmente, pelo óleo combustível e álcool hidratado, ambos com crescimento próximos a 20% sobre setembro de 2005.

No caso do álcool hidratado, o forte crescimento tem sido uma constante desde o início do ano, mas no caso do óleo combustível houve a inversão da curva. O consumo desse combustível vinha em queda já há dois anos, que vinha sendo substituído pelo gás natural, mas em agosto a ANP registrou acréscimo de 8,22% sobre igual período do ano passado e em setembro teve um salto de 19,46% sobre setembro de 2005. No acumulado do ano, porém, mesmo com a reação dos dois últimos meses, o consumo deste ano ainda está abaixo do observado nos nove primeiros meses do ano passado.

O consumo de álcool hidratado atingiu 519,4 milhões de litros em setembro, registrando novo recorde e ultrapassando os 509 milhões observados em dezembro do ano passado. A variação em relação a setembro de 2005 atingiu 17,92% e o acumulado no ano registra aumento de 22,64% sobre os primeiros nove meses de 2005. O comportamento deste ano tem sido facilitado pelos preços mais baixos do combustível para o consumidor final.

O óleo diesel, que é o combustível de maior peso dentre os oito apontados pela ANP, também registrou forte aumento em setembro, com o consumo atingindo 3,666 bilhões de litros, o maior já registrado na série da ANP, superando os 3,638 bilhões de agosto do ano passado. A variação no intervalo de 12 meses (sobre setembro de 2005) atingiu 6,29%, mas o total acumulado no ano ainda é negativo em 1,10%. Ao lado do óleo combustível, o diesel é utilizado no setor industrial e também na geração elétrica.

Devido às dificuldades de acesso ao gás natural, a tendência é ampliação do uso do óleo combustível para essa finalidade. A gasolina C (que tem participação de 20% de álcool anidro), registrou aumento de 3,22% no intervalo de 12 meses (sobre setembro de 2005), elevando o acumulado no ano para 1,39%. Em setembro o consumo atingiu 2,047 bilhões de litros, ficando ligeiramente abaixo dos 2,072 bilhões observados em agosto.

A querosene de aviação contabilizou volume comercializado de 519 milhões de litros em setembro, com aumento de 39,98% sobre setembro de 2005 e bem acima do observado no mês anterior (agosto), quando atingiu 434 milhões de litros. No acumulado do ano, a variação atingiu 8,17%, pelos dados da ANP.

O consumo de GLP, mais conhecido como gás de cozinha, continua com crescimento apenas residual. Em setembro foram registrados o consumo equivalente a 995,7 milhões de litros, caindo abaixo da casa de 1 bilhão mensal, após quatro meses nesse patamar. A variação em 12 meses atingiu queda de 0,22% e o acumulado no ano teve aumento de 0,85% sobre os nove primeiros meses do ano passado.

Os outros dois combustíveis vendidos pelas distribuidoras, gasolina de aviação e querosene iluminante, têm participação apenas residual. No caso da gasolina de aviação o consumo somou 7,76 milhões de litros, com aumento de 90,52% sobre igual período do ano passado e de 3,17% no acumulado do ano. O consumo do querosene iluminante somou 2,88 milhões de litros, com queda de 46,72% sobre setembro do ano passado e com queda de 28,99% no acumulado do ano.
 
 
Fonte: Agência Estado



Fonte: Da Redação
Seu Nome:

Seu Email:

Nome do amigo:

Email do amigo:

Comentário:


Enviar