acesso a redes sociais
  • tumblr.
  • twitter
  • Youtube
  • Linkedin
  • flickr
conecte-se a TN
  • ver todas
  • versão online
  • Rss
central de anunciante
  • anunciar no site
  • anunciar na revista
Siderurgia

Usiminas inicia consumo de gás natural

30/11/2010 | 11h29
Com foco em ganho de produtividade e na redução de custos, a Usiminas começa a utilizar a partir desta semana o gás natural fornecido pela Companhia de Gás de Minas Gerais (Gasmig) na área de produção da Usina de Ipatinga. O combustível será utilizado no Alto-Forno 3 e na Aciaria em um primeiro momento, o que representará um consumo de cerca de 90 mil m3/dia e uma economia total de aproximadamente R$40 milhões por ano. 
 

No Alto-Forno 3, o gás natural será utilizado em substituição ao coque. Até junho de 2011, o equipamento vai consumir 72 mil m3/dia de gás. Posteriormente passará a consumir 120 mil m3. Já na Aciaria, o fornecimento do gás natural terá início em dezembro e substituirá o Gás Liquefeito de Petróleo (GLP), o que representa 70% do consumo total da aciaria. 
 

O vice-presidente Industrial da Usiminas, Omar Silva Jr, afirma que o combustível contribuirá para o aumento da flexibilidade da matriz energética da Usina, garantindo a continuidade operacional. “Conseguiremos viabilizar análises e decisões estratégicas com menor impacto possível para o meio ambiente e reduzindo consideravelmente os nossos custos”, ressalta. 
 

A economia de recursos e a otimização da produção não são os únicos ganhos. O combustível traz também grandes benefícios ambientais. Por ser uma fonte de energia mais limpa que os derivados do petróleo e do carvão, sua combustão é mais facilmente regulada. 

  
Perspectivas 
 

A partir do próximo ano o gás natural será levado também para outras áreas da usina, em substituição total ao óleo combustível e para cobrir o déficit dos gases gerados no processo siderúrgico. Até meados de 2013 serão concluídas as obras para o uso do gás na Laminação de Tiras a Quente, Chapas Grossas, áreas de Recozimento e Caldeiras e as duas linhas de galvanização. 


Fonte: Redação
Seu Nome:

Seu Email:

Nome do amigo:

Email do amigo:

Comentário:


Enviar