acesso a redes sociais
  • tumblr.
  • twitter
  • Youtube
  • Linkedin
  • flickr
conecte-se a TN
  • ver todas
  • versão online
  • Rss
central de anunciante
  • anunciar no site
  • anunciar na revista
Aço

Usiminas deve manter desempenho fraco no 4º tri, aponta Barclays

06/03/2012 | 15h02
A siderúrgica Usiminas, que publica manhã (7) seu balanço do quarto trimestre e relativo a todo o ano passado, deverá apresentar um desempenho novamente fraco no período. O lucro antes de juros, impostos, depreciação e amortização (Ebitda, na sigla em inglês) deverá atingir R$ 224 milhões entre outubro e dezembro, segundo projeções do Barclays Capital, divulgadas hoje (6).

Conforme a avaliação dos analistas Leonardo Correa e Pedro Grimaldi, o Ebitda apresentará uma queda de 27% sobre o mesmo trimestre do ano anterior e uma margem de 7,9% (havia sido 12% no terceiro trimestre). A expectativa é que as vendas de aço venham com recuo de 5% sobre igual trimestre de 2010, em 1,33 milhão de toneladas. Esse menor volume, aponta, é negativamente impactado pela fraca demanda, com efeitos sazonais, no último trimestre do ano.

Com forte presença no mercado interno - em torno de 85% -, a empresa atende principalmente a indústria automotiva, de bens de linha branca, contrução civil, bens de capital e fabricantes de tubos e indústria naval. Para o primeiro trimestre de 2012, os analistas do Barclays não veem melhorias no desempenho da siderúrgica.

Maior fabricante de aços planos da América Latina, com duas usinas (Ipatinga-MG e Cubatão-SP), a Usiminas teve seus resultados bastante afetados desde meados de 2010, por problemas internos de custos e pela competição de material importado, o que não permitiu reajustes de preços para manter mercado.

Em novembro, a empresa ganhou um novo sócio controlador, o grupo Techint/Ternium, o qual adquiriu as ações de Camargo Corrêa e Votorantim. O bloco de controle manteve a Nippon Steel e o Clube dos Empregados (CEU).

A nova gestão da empresa, entretanto, desde 17 de janeiro, está á cargo da Techint/Ternium. O grupo ítalo-argentino nomeu o CEO (Julián Eguren) e um mês depois dois vice-presidentes: um para a área industrial e outro para cuidar das empresas subsidiárias (Umisiminas Mecânica, Automotiva Usiminas e Mineração Usiminas).


Fonte: Valor Online
Seu Nome:

Seu Email:

Nome do amigo:

Email do amigo:

Comentário:


Enviar