acesso a redes sociais
  • tumblr.
  • twitter
  • Youtube
  • Linkedin
  • flickr
conecte-se a TN
  • ver todas
  • versão online
  • Rss
central de anunciante
  • anunciar no site
  • anunciar na revista
publicidade
Exploração do pré-sal

Universidade Luterana e UFES são parceiras em pesquisa petrolífera

09/09/2008 | 13h08

A Universidade Luterana do Brasil (ULBRA) e a Universidade Federal do Espírito Santo (UFES) vão unir forças em torno da Petrobras. A universidade gaúcha vai colocar toda a estrutura do curso de Engenharia de Petróleo no desenvolvimento de pesquisas para a estatal, em conjunto com a UFES. O coordenador da graduação, Elvis Carissimi, esteve recentemente em território capixaba para conhecer as instalações da futura parceira.

 

Recentes descobertas no Brasil apontam que, em 2015, a produção brasileira poderá representar cerca de 40% do total de petróleo no mundo. Mas para isso a Petrobras precisa se cercar de instituições que desenvolvam profundos estudos nesse segmento. Dessa forma, a ULBRA e a UFES surgem como parceiras da petrolífera.

 

“A sustentabilidade e auto-suficiência nacional vão depender de novas tecnologias que estendam a vida produtiva dos campos e maximizem a eficiência de recuperação, refino e processamento de hidrocarbonetos”, explica o coordenador do curso de Engenharia de Petróleo da ULBRA, Elvis Carissimi. Segundo ele, os grandes centros de pesquisas do Brasil devem promover estudos aplicados a este campo, pois é o único caminho para que as petrolíferas possam avançar.

 

A UFES surge como importante colaboradora da ULBRA no atendimento às demandas da Petrobras. A Universidade capixaba desenvolve atividades voltadas para a exploração e produção de óleos pesados e extrapesados, gás natural, energia e meio ambiente e deve investir mais de R$ 85 milhões nos próximos cinco anos.

 

No entanto, não possui espaço físico adequado aos projetos. A ULBRA, por sua vez, tem grande potencial para pesquisas, algumas delas já em andamento com a Petrobras. “Contamos com o Centro Petroquímico de Pesquisa e Desenvolvimento (CEPPED), firmado numa parceria com a Braskem e com recursos do Governo Federal, totalizando mais de R$ 9 milhões em investimentos”, salienta Elvis. O CEPPED servirá de base para a descoberta de novas tecnologias na área de refino e processamento de óleos.

 

A ULBRA já está se credenciando junto à ANP (Agência Nacional de Petróleo) e deve formalizar o convênio com a UFES e a Petrobras até o final do ano. “Na verdade, nossa parceria será firmada diretamente com a Petrobras. A UFES será nossa co-irmã nos projetos e no intercâmbio de conhecimentos”, afirma Elvis. De acordo com o professor, a Universidade gaúcha desenvolve estudos aplicados para o processamento do óleo que vai do poço à refinaria (Downstream), hoje considerado um grande desafio tecnológico.



Fonte: Assessoria Ulbra
Seu Nome:

Seu Email:

Nome do amigo:

Email do amigo:

Comentário:


Enviar