acesso a redes sociais
  • tumblr.
  • twitter
  • Youtube
  • Linkedin
  • flickr
conecte-se a TN
  • ver todas
  • versão online
  • Rss
central de anunciante
  • anunciar no site
  • anunciar na revista
Refino

Último reator para a Refinaria Getúlio Vargas chega ao Paraná

27/05/2011 | 10h22
Atracou nesta quinta-feira, no Porto de Paranaguá, o navio BBC Green Land, que trouxe da Índia o último de um conjunto de cinco reatores que serão utilizados nas obras de ampliação da Unidade de Hidrotratamento de Gasolina (HDT), da Refinaria Presidente Getúlio Vargas (Repar), em Araucária, na Região Metropolitana de Curitiba. 
 

O grande tamanho e o peso dos reatores exigem operações especiais de descarga no porto e também para o transporte até o destino final. Cada peça pesa 284 toneladas e mede 4,4 metros de diâmetro por 13,5 metros de altura.
 
 
De acordo com a Petrobras, a Repar está passando por um processo de modernização e ampliação da capacidade de produção. Os novos reatores vão permitir que o combustível produzido na refinaria tenha melhor qualidade.
 

A Repar já instalou uma das unidades, que chegou ao país em janeiro. A segunda está em trânsito, já no município de São José dos Pinhais, e deve ser entregue na refinaria até este domingo.
 

A Polícia Rodoviária Federal informou que normalmente o deslocamento desse tipo de equipamento é feito no período noturno, para evitar maiores transtornos ao fluxo de tráfego das rodovias, ou então nos fins de semana. 
 

A escolta da peça que está em São José dos Pinhais será iniciada a partir das 5h30 da manhã deste domingo e deve demorar entre 2h30 e 3h, porque o veículo trafega a 10 km/h, podendo chegar a 15 km/h, conforme o fluxo do tráfego. 
 

Os motoristas que forem passar por esses trechos de rodovia devem ficar atentos e se possível até evitar esses locais no período e transporte. Serão usados trechos na contramão da BR 277, até o Contorno Leste da BR-116, no próprio contorno, até a alça do Contorno Sul. De lá, o veículo de transporte volta para a mão de tráfego correta, na Avenida das Araucárias, até chegar à refinaria. 
 

Duas peças ainda aguardam a montagem e preparação para o transporte e a última aguarda ainda a liberação alfandegária, no pátio de veículos do porto. O transporte de cada unidade pela rodovia BR-277 demora em torno de uma semana e apenas um reator é transportado a cada vez, com escolta especial.


Fonte: A Tribuna
Seu Nome:

Seu Email:

Nome do amigo:

Email do amigo:

Comentário:


Enviar