acesso a redes sociais
  • tumblr.
  • twitter
  • Youtube
  • Linkedin
  • flickr
conecte-se a TN
  • ver todas
  • versão online
  • Rss
central de anunciante
  • anunciar no site
  • anunciar na revista
publicidade
E&P

Três novos poços de petróleo no Ceará

19/01/2006 | 00h00

Os mares cearenses ganharão até o fim do ano, um novo poço de exploração de petróleo, em lâmina d’água de 1.400 metros e a um custo estimado em US$ 17 milhões. O local a ser explorado fica situado há aproximadamente, 80 quilômetros de Paracuru. Para 2007, estão programados mais dois novos poços na mesma região. Paracuru vai ter muito o que comemorar no dia 28 de dezembro, quando completa 30 anos do descobrimento de petróleo no município.

Desde a mudança da lei do petróleo, com a criação da Agência Nacional do Petróleo (ANP), a partir de 1998, a Petrobras já investiu US$ 150 milhões na perfuração de cerca de 11 poços exploratórios no mar e no levantamento de sísmica 3D, no total de 3.300 quilômetros quadrados.

A sísmica é uma análise feita por técnicos da Petrobras, que identifica o melhor ponto de perfuração de poços, com as maiores probabilidades de encontrar petróleo. O trabalho é realizado em três dimensões (3D) - norte-sul, leste-oeste e profundidade.

Em terra, desde 1998, foram perfurados sete poços na Fazenda Belém, em Aracati, a um custo de US$ 1,9 milhão.

Atualmente, no Ceará, encontram-se ativas as concessões exploratórias denominadas BCE-1 e BCE-2, situadas em águas profundas ao largo dos campos de Xaréu/Curimã/Espada e Atum, há 80 quilômetros de Paracuru.

São gerados 980 empregos diretos e mais aproximadamente quatro mil empregos indiretos.

Nestas concessões, a Petrobras realizou 1.670 quilômetros quadrados de sísmica 3D, como preparação para a perfuração dos três poços exploratórios, que aguardam licenciamento ambiental.

No último dia 11 de janeiro, foram assinados mais dois contratos de concessão junto à ANP, onde a Petrobras é operadora, em parceria com a Petrogal e a Encana. A concessão, denominada BM-POT16 está totalmente em águas cearenses, e envolve as três empresas. Uma outra, chamada BM-POT17 tem um terço da sua área no Ceará, um trabalho conjunto da Petrobras com a Petrogal.

Produção: Os campos de petróleo localizados na Plataforma continental do Ceará (mar) produzem atualmente cerca de 9.500 barris de petróleo por dia. Esses campos foram descobertos na década de 1970 e são maturados. A maior parte da produção atende o mercado interno.

Duas unidades de negócio da Petrobras atuam no Estado. A unidade de refino Lubrificantes e Derivados de Petróleo do Nordeste (Lubnor) e a unidade de Exploração e Produção do Rio Grande do Norte e Ceará (UN-RNCE).

A primeira está localizada em Fortaleza, no Mucuripe e processa 1.100 metros cúbicos de petróleo por dia, o equivalente a 1,1 milhão de litros. É líder nacional na produção de asfalto, sendo a única refinaria no Brasil a produzir lubrificantes naftênicos. A outra unidade atua nos Estados do Ceará e Rio Grande do Norte, sediada em Natal, desenvolve atividades em terra e no mar. Responde pela produção de 13 mil barris/dia de petróleo e 350 mil metros cúbicos de gás natural no Estado, por meio de seis campos produtores: dois em Aracati e Icapuí, com 500 poços terrestres, e quatro em Paracuru, com nove plataformas marítimas.

A produção diária total é de 100 mil barris de petróleo e 4 milhões de metros cúbicos de gás natural.



Fonte: Diário do Nordeste
Seu Nome:

Seu Email:

Nome do amigo:

Email do amigo:

Comentário:


Enviar