acesso a redes sociais
  • tumblr.
  • twitter
  • Youtube
  • Linkedin
  • flickr
conecte-se a TN
  • ver todas
  • versão online
  • Rss
central de anunciante
  • anunciar no site
  • anunciar na revista
Infra-estrutura

Transpetro investirá US$ 320 milhões na construção de álcooldutos

04/04/2005 | 00h00

O diretor de dutos e terminais da subsidiária da Petrobras, Marcelino Guedes, afirmou, em Santos, que com o novo empreendimento, a empresa terá capacidade para escoar oito milhões de metros cúbicos de álcool por ano.
A Petrobras Transportes S.A. (Transpetro) investirá cerca de US$ 320 milhões na implantação de álcooldutos destinados à exportação. Segundo Marcelino Guedes, diretor de dutos e terminais da subsidiária da Petrobras, os novos dutos ligarão a região Oeste do Estado de São Paulo, onde estão concentrados os maiores produtos brasileiros de álcool, aos terminais da empresa instalados no Rio de Janeiro e em São Sebastião.
A primeira fase do projeto prevê a utilização de dutos já instalados que vão de Paulínia até o Porto do Rio de Janeiro para o escoamento do produto. Logo após a conclusão dessa etapa, está prevista a implantação de dutos que ligarão a região de Ribeirão Preto a Paulínia, a cidade de Conchas também a Paulínia e Guararema até o Porto de São Sebastião. "Com os novos dutos, não teremos mais gargalos para o escoamento de álcool", garantiu Guedes.
Durante evento realizado, em Santos (SP), onde foram abordados diversos assuntos da área portuária, o diretor ressaltou que, com esse empreendimento, a Transpetro objetiva tornar-se um instrumento de logística para as exportações de álcool brasileiro. "Por enquanto, a Petrobrás não tem intenção de produzir álcool. O que queremos é atuar na logística e comercialização do produto", declarou.
Para Guedes, uma logística programada e uma boa infra-estrutura para transportar o produto serão fundamentais para que o álcool brasileiro atinja um valor competitivo principalmente nos países asiáticos, que deverão aumentar o consumo de etanol por conta da assinatura do Protocolo de Kyoto.
"Nosso país está muito distante do mercado consumidor e, quando isso acontece, a logística tem um peso muito grande. O Brasil só terá competitividade em países como Japão e China quando conseguir que o valor de um litro de álcool seja o mesmo de um litro de gasolina", afirmou.
O diretor ressaltou ainda que, para tanto, é preciso aumentar a capacidade dos navios utilizados no transporte de álcool. "Os navios deverão ter capacidade para transportar até 300 mil toneladas", disse.
De acordo com Guedes, o projeto está em fase de aprovação e as obras deverão ser iniciadas dentro de seis meses. Com os novos dutos, a Transpetro terá capacidade para escoar oito milhões de metros cúbicos de álcool por ano. A conclusão das obras está prevista para 2010, quando, segundo o diretor, o Brasil deverá estar produzindo 27 milhões de metros cúbicos por ano do produto.
O Brasil é o maior produtor de álcool mundial. Em 2004, foram produzidos 14 milhões de metros cúbicos do produto no país sendo que, desse total, 2,5 milhões foram destinados ao mercado externo.



Fonte: Netmarinha
Seu Nome:

Seu Email:

Nome do amigo:

Email do amigo:

Comentário:


Enviar