acesso a redes sociais
  • tumblr.
  • twitter
  • Youtube
  • Linkedin
  • flickr
conecte-se a TN
  • ver todas
  • versão online
  • Rss
central de anunciante
  • anunciar no site
  • anunciar na revista
Rio Oil & Gas

Transpetro investe na construção de alcooldutos

11/09/2006 | 00h00

A Transpetro deve concluir até o final de 2007, a adaptação no duto que será fará o transporte de álcool entre os terminais de Guararema(SP) e Ilha D`água(RJ). As obras, que compreendem a fase zero da construção de sistemas de alcoodutos da empresa, consumirão entre US$ 20 milhões a US$ 30 milhões e envolverão ainda compra de novas bombas, coberturas de tanques e alinhamento do sistema atual. O álcool carburante será deslocado da unidade de Paulínea (SP), juntamente com outros derivados claros - gasolina e óleo diesel - para Guararema e posteriormente para o Rio. A expectativa é de que, nessa fase, a capacidade de transporte de álcool seja de 50 mil m³/mês e 600 mil m³/ano.
De acordo com o diretor de dutos da Transpetro, Marcelino Guedes, a construção dos alcooldutos demandará investimentos de cerca de US$ 600 milhões e visa a exportação do combustível para a Europa e Ásia - principalmente China e Japão.

"Esse projeto é feito em fases porque é fundamental para nós acompanharmos o aumento da produção de álcool no Brasil. E da mesma forma acompanhar o mercado de álcool internacional", disse o executivo, durante a Feira Rio Oil & Gas, que está sendo realizada no Rio de Janeiro. "Na medida em que o mercado interno investir na área de produção álcool e o mercado internacional demandar por esse álcool, nós vamos ter uma logistica específica de etanol carburante para exportação", completou Guedes.

Fases de construção

Marcelino Guedes disse que no total, o projeto será desenvolvido em quatro fases. A fase 1 do programa prevê a construção de um duto de 150 km que interligará as unidades de Paulínea e Guararema, ambas localizadas em São Paulo. A segunda fase compreende a utilização de um terminal e um duto interligando a Hidrovia Paraná-Tietê. O sistema multimodal utilizaria balsas que transportariam derivados para a região Centro-Oeste e retornariam para o Terminal Tietê com álcool, que seria deslocado pelo duto para a unidade de Paulínea. A companhia ainda pretende orçar o custo de utilização das balsas que seriam utilizadas no trecho.

Já fase 3, a Transpetro pretende construir um duto interligando Uberaba, Sertãozinho, em Ribeirão Preto, até Paúlinea. Segundo o executivo, a previsão é de que em um curto espaço de tempo a Transpetro possa tranportar dois milhões de m³.  Em 2008, esse quantidade subiria para quatro milhões de m³/ano e em 2012 cerca de oito milhões de m³/ano.

"Nós estamos estudando ainda a possibilidade de ter navios para álcool e a participaação em terminais no exterior. Tudo isso depende de como esse negócio chamado etanol carburante vai acontecer", avaliou o diretor de dutos da Transpetro.



Fonte:
Seu Nome:

Seu Email:

Nome do amigo:

Email do amigo:

Comentário:


Enviar