acesso a redes sociais
  • tumblr.
  • twitter
  • Youtube
  • Linkedin
  • flickr
conecte-se a TN
  • ver todas
  • versão online
  • Rss
central de anunciante
  • anunciar no site
  • anunciar na revista
Greve

Trabalhadores da Rnest e Suape param as obras

03/08/2011 | 11h45
Os trabalhadores da construção pesada em atividade nas obras da Refinaria Abreu e Lima (Rnest) e da Petroquímica Suape declararam greve ontem (2), por tempo indeterminado, durante a assembleia no Complexo Industrial Portuário de Suape. Eles recusaram as propostas apresentadas pelo patronal Sindicato da Indústria da Construção Pesada (Sinicon) - folga de campo de cinco dias por 90 trabalhados, passagem aérea para trabalhadores que morem a partir de mil quilômetros da obra, R$ 180 de cesta básica e 10% de reajuste salarial.

O Sinicon reuniu-se com as empresas na tarde de ontem e divulgou, em comunicado à Imprensa, que o Sintepav “atropelou as negociações e instaurou a greve, sem avisar com 48 horas de antecedência, por meio de ofício, como diz a lei”. Por isso, o sindicato patronal entrou com um pedido de dissídio de natureza jurídica, junto à Justiça do Trabalho. Hoje, representantes das empresas têm uma reunião com o procurador-chefe do Trabalho, Fábio Farias, que já colocou o serviço do Ministério Público do Trabalho (MPT-PE) à disposição para mediar entendimento entre as partes.

O presidente do Sintepav-PE, Aldo Amaral, se reuniu com o secretário de Articulação Social e Regional, Sileno Guedes, que também se colocou à disposição para intermediar as negociações. As negociações continuam e o Sindicato fará inspeções nos canteiros de obras para garantir que a greve está sendo respeitada.


Fonte: Redação/ Agência
Seu Nome:

Seu Email:

Nome do amigo:

Email do amigo:

Comentário:


Enviar