acesso a redes sociais
  • tumblr.
  • twitter
  • Youtube
  • Linkedin
  • flickr
conecte-se a TN
  • ver todas
  • versão online
  • Rss
central de anunciante
  • anunciar no site
  • anunciar na revista
Siderurgia

ThyssenKrupp CSA é inaugurada no Rio de Janeiro

18/06/2010 | 14h19
ThyssenKrupp CSA é inaugurada no Rio de Janeiro
ThyssenKrupp CSA é inaugurada no Rio de Janeiro ThyssenKrupp CSA é inaugurada no Rio de Janeiro

Hoje, (18), foi inaugurada a ThyssenKrupp CSA Siderúrgica do Atlântico (TKCSA), o maior investimento privado nos últimos 15 anos no Brasil, onde foram investidos US$8,2 bilhões e gerou mais de 30 mil empregos. Na cerimônia estiveram presentes o CEO da ThyssenKrupp, Ekkehard Schulz, o presidente Luiz Inácio Lula da Silva, o governador do Rio de Janeiro, Sérgio Cabral, o prefeito do Rio de Janeiro, Eduardo Paes, o presidente da Vale Roger Agnelli, entre outros membros do executivo e do legislativo nacional e municipal.

 

O CEO da ThyssenKrupp, ressaltou a importância da fábrica para o desenvolvimento da região de Santa Cruz, que já começa a se desenvolver, com a abertura de pequenas e médias empresas. Além disso, estão sendo contratados 3.500 trabalhadores para essa fase inicial de operações, com preferência para os moradores da região próxima à indústria. "A economia local continuará sendo prioridade nas aquisições de produtos e serviços durante esta etapa, estimadas em R$250 milhões anuais", disse Schultz.

 

Já a exportação de 5 milhões de toneladas anuais de placas de aço representará um aumento de 40% nas exportações brasileiras de metal da companhia. O presidente da Vale, Roger Agnelli, lembrou que o relacionamento da empresa, que detém 26,87% da ThyssenKrupp CSA, com a companhia alemã vem desde 1952. "O nosso papel é fomentar o crescimento da produção siderúrgica no Brasil, gerando riqueza e desenvolvimento sustentável. A TKCSA é a concretização disso, afirmou Agnelli. O presidente Lula afirmou que o projeto é muito importante para o desenvolvimento da indústria siderúrgica no Brasil e agradeceu a empresa alemã por não ter parado as obras no momento da crise internacional. "Na crise, a Thyssen cogitava parar a obra, mas a Vale injetou US$15 milhões no projeto, que continou em andamento", disse.

 

O governador Sérgio Cabral afirmou que desde o início vem fazendo um grande esforço tributário, através de incentivos e isenções fiscais, para que o projeto da siderúrgica fosse viabilizado. Ele lembrou que desde 1983, quando foi inaugurada a Companhia Siderúrgica de Tubarão, em Santa Catarina, não se inaugurava um empreendimento deste porte no Brasil. Ele ressaltou também que o estado vive um momento único de investimentos no setor, com o Porto do Açú, na região de Itaboraí, que vem chamando a atenção de investidores chineses e italianos para também colocarem empresas e indústrias no local.

 

Outro importante fato na inovação do empreendimento é a preocupação ambiental que houve na implantação do projeto, que garante níveis mínimos de impacto ao meio ambiente, com a redução de emissões que totalizam 1,7 milhão de toneladas anuais de CO². Além disso, a siderúrgica será autosustentável energéticamente, já que foi construída uma usina térmelétrica com capacidade instalada de 490 MW e acionada a partir dos gases produzidos durante o processo de produção. O excedente dessa produção de energia, cerca de 200 MW, será vendida para o Sistema Interligado Nacional a partir de 2011.



Fonte: Redação
Seu Nome:

Seu Email:

Nome do amigo:

Email do amigo:

Comentário:


Enviar