acesso a redes sociais
  • tumblr.
  • twitter
  • Youtube
  • Linkedin
  • flickr
conecte-se a TN
  • ver todas
  • versão online
  • Rss
central de anunciante
  • anunciar no site
  • anunciar na revista
Golfo do México / Reflexos 3

Tempestade Alex pode transformar-se em furacão na terça-feira

28/06/2010 | 11h02

A tempestade tropical Alex se afastava lentamente da Península do Yucatán, no México, e meteorologistas previam que ela poderia se tornar um furacão nesta segunda-feira ou na terça-feira.

Autoridades da Guarda Costeira afirmaram não acreditar que a tempestade representa ameaça para os esforços de contenção de um vazamento de petróleo num poço da BP no Golfo do México.

Mas a Shell suspendeu a produção submarina em duas plataformas da região por conta da ameaça da tempestade e retirou funcionários não-essenciais de plataformas de produção e envolvidos em perfuração na área do Golfo do México.

Meteorologistas do Centro Nacional de Furacões dos EUA disseram que um "ganho de força adicional é previsto para as próximas 48 horas, e o Alex pode tornar-se um furacão" na segunda ou na terça-feira.

A tempestade deve atingir o continente novamente entre Brownsville, no Texas, e Tuxpan de Rodríguez, no México, o que pouparia os esforços de contenção realizados pela BP.

O Alex, primeira tempestade receber um nome na temporada 2010 de furacões do Atlântico, tinha ventos sustentados de 85 quilômetros por hora e estava localizado a 115 quilômetros a oeste de Campeche, no México.

O governo mexicano manteve fechados durante a tarde de domingo os portos de Dos Bocas e Cayo Arcas, que respondem por 80 por cento de todas as exportações no Golfo do México.

A gigante estatal de petróleo Pemex afirmou que suas plataformas na área de Campeche funcionavam normalmente e acrescentou não haver planos de retirada de pessoal por conta do Alex.

"Estamos sob alerta, mas a plataforma continua funcionando", disse um porta-voz da Pemex à Reuters no domingo por mensagem de texto.

Dois homens morreram afogados em El Salvador após serem levados por um rio que estava cheio por conta das chuvas provocadas pelo Alex, disse o chefe da defesa civil Jorge Meléndez no domingo.

O Alex deve levar entre 10 e 20 centímetros de chuva para a Península do Yucatán, no sul do México, e em partes da Guatemala até terça-feira. Quantidades isoladas de até 38 centímetros de chuvas podiam cair sobre áreas montanhosas. Meteorologistas disseram que as chuvas podem provocar enchentes e deslizamentos de terra.

 

(Reportagem adicional de Jose Cortazar em Cancún, Nelson Renteria em El Salvador, e Cyntia Barrera Diaz na Cidade do México)

 



Fonte: Reuters/Brasil Online
Seu Nome:

Seu Email:

Nome do amigo:

Email do amigo:

Comentário:


Enviar