acesso a redes sociais
  • tumblr.
  • twitter
  • Youtube
  • Linkedin
  • flickr
conecte-se a TN
  • ver todas
  • versão online
  • Rss
central de anunciante
  • anunciar no site
  • anunciar na revista
Empresas

Tecnologia de desinfecção ajuda a perfuração de petróleo a tornar-se ecologicamente correta

09/09/2010 | 12h09
A tecnologia de desinfecção Hanovia UV ajuda a perfuração de petróleo a tornar-se ecologicamente correta. O controle bacteriano tornou-se um importante tópico de discussão na indústria do petróleo e do gás. Tratamentos biocidas inadequados podem trazer consequências negativas, que vão da acidez do reservatório causada pelo gás do ácido sulfúrico à corrosão microbial induzida, ou a perda da estabilidade dos fluidos durante o estímulo.


Com normas mais severas em relação aos aditivos dos fluidos de estímulo (também conhecidos como fluidos de injeção em poços) observa-se um esforço crescente para reduzir ou eliminar as substâncias químicas perigosas como os biocidas presentes nesses fluidos. O desafio complica-se pelas restrições ao uso da água, que colocam as indústrias de petróleo e gás sob crescente pressão, visando a interrupção do uso da água potável. Em vez disso, os produtores de petróleo recorreram a fontes de água impotável, como as águas produzidas ou redistribuídas, que muitas vezes podem conter níveis altos de contaminação bacteriana.


O uso da radiação ultravioleta (UV) para desinfecção está bem estabelecido em muitos processos industriais, e a Hanovia foi pioneira em sua implementação ao longo das últimas décadas. Tendo como parceira uma das principais empresas de fornecimento de petróleo e gás, a Hanovia ajudou a comprovar o sucesso da tecnologia em testes-piloto que opera desde o início de 2009. Usando uma versão aprimorada de seu produto padrão, a prática comprovou a força do equipamento em condições extremas.


Estão disponíveis muitos dados em relação a espécies de bactérias patogênicas e à eficácia da desinfecção por UV para essas mesmas espécies. Mas no campo petrolífero, o alvo de interesse são as bactérias redutoras de sulfato (BRS). Infelizmente não há muitos dados disponíveis sobre a eficácia da desinfecção por UV em BRSs.


Por meio de uma parceria para o desenvolvimento, a Hanovia empregou avançados testes de laboratório para validar a eficácia da desinfecção por UV contra espécies de BRSs específicas comumente encontradas em fluidos utilizados na indústria de petróleo e gás.


Esses estudos verificaram que a desinfecção por UV pode ser um método eficiente para o tratamento das espécies-alvo de BRSs e revelou outros resultados interessantes.


Um típico sistema de desinfecção por UV da Hanovia é extremamente compacto, modulado e de fácil instalação com rupturas mínimas nas tubulações. A dosagem de choque com substâncias químicas não requer os complexos equipamentos de monitoração necessários nas situações em que os biocidas são o principal desinfetante. Além disso, o UV não gera quaisquer produtos não desejados.


Fonte: Redação
Seu Nome:

Seu Email:

Nome do amigo:

Email do amigo:

Comentário:


Enviar