acesso a redes sociais
  • tumblr.
  • twitter
  • Youtube
  • Linkedin
  • flickr
conecte-se a TN
  • ver todas
  • versão online
  • Rss
central de anunciante
  • anunciar no site
  • anunciar na revista
Termelétrica

TCU libera usina a gás em Manaus

04/10/2012 | 10h04

 

A Amazonas Energia vai retomar o processo para a construção e montagem de uma termelétrica a gás natural em Manaus, de potência instalada de 580 megawatts (MW). A licitação havia sido suspensa pelo Tribunal de Contas da União (TCU), em 15 de agosto, com pedidos de esclarecimento sobre o processo licitatório. Na ocasião, o TCU informou ter encontrado irregularidades na concorrência e na proposta da Andrade Gutierrez, que havia vencido a disputa após a desclassificação de todas as concorrentes. O valor do projeto está estimado em R$ 1,2 bilhão.
O diretor de geração e transmissão e de operação da Amazonas Energia, Tarcísio Rosa, disse ao "Valor" que a cautelar foi suspensa em 14 de setembro e a assinatura do contrato com a Andrade Gutierrez será feita na próxima semana. Os equipamentos utilizados na usina serão fornecidos pela alemã Siemens. A entrada em funcionamento da primeira máquina está prevista para abril de 2014, quando a operação estará em ciclo aberto. No início de 2015, a usina deve começar a operar em ciclo fechado.
"[O questionamento do TCU] foi um pedido feito por um dos concorrentes, que percebeu que perderia a licitação e levantou questões junto ao TCU", disse Rosa, que não revelou o nome do concorrente. Estavam na disputa a japonesa Sumitomo, as espanholas Isolux e Iberdrola, a finlandesa Wärtsilä, e a CST Mauá (consórcio formado pela espanhola Cobra Instalaciones y Servicios, a São Simão Montagens e Serviços e a Tenace Engenharia e Consultoria).
Segundo Rosa, o concorrente entrou com o questionamento no TCU em 24 de julho, antes mesmo de sair o resultado da licitação, em 8 de agosto. "Quando o TCU nos questionou simplesmente encaminhamos nosso resultado, colocado no nosso site, que dizia quem era o vencedor e os motivos", disse Rosa. "Perdemos alguns dias com isso. Perdemos mais de 30 dias com o processo", completou.

A Amazonas Energia vai retomar o processo para a construção e montagem de uma termelétrica a gás natural em Manaus, de potência instalada de 580 megawatts (MW). A licitação havia sido suspensa pelo Tribunal de Contas da União (TCU), em 15 de agosto, com pedidos de esclarecimento sobre o processo licitatório. Na ocasião, o TCU informou ter encontrado irregularidades na concorrência e na proposta da Andrade Gutierrez, que havia vencido a disputa após a desclassificação de todas as concorrentes. O valor do projeto está estimado em R$ 1,2 bilhão.


O diretor de geração e transmissão e de operação da Amazonas Energia, Tarcísio Rosa, disse ao "Valor" que a cautelar foi suspensa em 14 de setembro e a assinatura do contrato com a Andrade Gutierrez será feita na próxima semana. Os equipamentos utilizados na usina serão fornecidos pela alemã Siemens. A entrada em funcionamento da primeira máquina está prevista para abril de 2014, quando a operação estará em ciclo aberto. No início de 2015, a usina deve começar a operar em ciclo fechado.


"[O questionamento do TCU] foi um pedido feito por um dos concorrentes, que percebeu que perderia a licitação e levantou questões junto ao TCU", disse Rosa, que não revelou o nome do concorrente. Estavam na disputa a japonesa Sumitomo, as espanholas Isolux e Iberdrola, a finlandesa Wärtsilä, e a CST Mauá (consórcio formado pela espanhola Cobra Instalaciones y Servicios, a São Simão Montagens e Serviços e a Tenace Engenharia e Consultoria).


Segundo Rosa, o concorrente entrou com o questionamento no TCU em 24 de julho, antes mesmo de sair o resultado da licitação, em 8 de agosto. "Quando o TCU nos questionou simplesmente encaminhamos nosso resultado, colocado no nosso site, que dizia quem era o vencedor e os motivos", disse Rosa. "Perdemos alguns dias com isso. Perdemos mais de 30 dias com o processo", completou.

 



Fonte: Valor Econômico
Seu Nome:

Seu Email:

Nome do amigo:

Email do amigo:

Comentário:


Enviar