acesso a redes sociais
  • tumblr.
  • twitter
  • Youtube
  • Linkedin
  • flickr
conecte-se a TN
  • ver todas
  • versão online
  • Rss
central de anunciante
  • anunciar no site
  • anunciar na revista
Destaque

TBG ganha Troféu Transparência 2007

27/09/2007 | 00h00
O prêmio é concedido anualmente pela Associação Nacional dos Executivos de Finanças, Administração e Contabilidade (Anefac), pela Fundação Instituto de Pesquisas Contábeis, Atuariais e Financeiras (Fipecafi) e pela Serasa às empresas que apresentam os melhores demonstrativos contábeis.

A TBG se destacou entre as mais de 500 empresas de capital fechado avaliadas pela FEA-USP, que também avaliou os demonstrativos apresentados por 174 empresas de capital aberto. Na primeira fase do julgamento, foram consideradas a transparência das informações prestadas, a qualidade do relatório da administração e sua consistência com os dados divulgados. Também foram avaliados itens não exigidos por lei, como o fluxo de caixa, a demonstração do valor adicionado, o Ebitda e o valor econômico agregado.

Para o superintendente da TBG, Ricardo Salomão, "é uma honra contribuir para o movimento que tem por objetivo difundir o conceito de que a transparência das demonstrações contábeis deve ser uma meta a ser perseguida por todas as companhias, inclusive as fechadas. É importante ressaltar que a TBG, por sua condição de empresa que congrega os interesses societários de acionistas extremamente representativos do setor de energia, em escala mundial, chega a essa premiação também em virtude dessa condição, que impõe a adoção de padrões de excelência contábil à altura daqueles praticados por seus acionistas, reconhecidos internacionalmente", diz.

Segundo o diretor Financeiro da empresa, Antonio Cláudio Pereira da Silva, o troféu é importante porque premia a qualidade da informação. "Além de ser um importante estímulo para a equipe, que tem o seu mérito reconhecido, o troféu atesta que as demonstrações contábeis da TBG são preparadas de modo a apresentar com clareza a situação patrimonial da Companhia, o que dá maior segurança aos acionistas de que o investimento feito está sendo bem administrado", explica.

No total, quatro companhias foram premiadas este ano na categoria Empresas de Capital Fechado: além da TBG, que foi considerada o grande destaque entre elas, também foram finalistas a Refinaria Alberto Pasqualini (Refap S.A.); a Cooperativa Regional de Cafeicultores em Guaxupé Ltda (Cooxupé) e a Eletronorte Centrais Elétricas do Norte do Brasil S.A. Na categoria Empresas de Capital Aberto, a Gerdau foi o grande destaque. Também foram finalistas e premiadas nesta categoria a Arcelor Brasil S/A, a Brasil Telecom S/A, a Braskem Petroquímica, a CVRD (Companhia Vale do Rio Doce), a Cemig (Cia. Energética de Minas Gerais), a Copesul (Cia. Petroquímica do Sul), a Embraer (Empresa Brasileira de Aeronáutica), a Petrobras (Petróleo Brasileiro S/A) e a Tractebel Energia S/A.

Sobre a TBG

A Transportadora Brasileira Gasoduto Bolívia-Brasil S.A. (TBG) é responsável pela operação, em solo brasileiro, do maior gasoduto da América Latina: o Gasoduto Bolívia-Brasil (Gasbol), que atualmente transporta 60% do gás natural consumido no país. Com extensão total de 3.150km, o gasoduto tem 2.593km em território nacional - trecho operado pela TBG - e passa pelo Mato Grosso do Sul, São Paulo, Paraná, Santa Catarina e Rio Grande do Sul - estados que, juntos, são responsáveis pelo consumo de 71% da energia do país.

Criada há dez anos - em 18 de abril de 1997 -, a TBG já bate recordes de produtividade: em 2003, a capacidade de transporte do gasoduto chegou aos 30 milhões de metros cúbicos de gás natural por dia - marca que, a princípio, deveria ser atingida apenas em 2007, mas que a empresa conseguiu antecipar, atendendo às demandas do mercado. Neste ano, atingiu o maior volume transportado na história da companhia: 31,4 milhões de metros cúbicos em 29 de junho, acima da capacidade nominal do gasoduto. A média transportada no último mês foi de 27milhões de metros cúbicos, que representa 90% de sua capacidade.

Entre os acionistas da TBG estão a Petrobras, que detém 51% de participação na empresa através da Gaspetro (Petrobras Gás S. A.), a BBPP Holdings formada pela inglesa BG Group, EPIC, do grupo americano El Paso e a francesa Total (29%), a Transredes (12%), a AEI América do Sul Holding (4%) e a Shell Brasil Ltda (4%). Por ter como principal acionista a Gaspetro, a TBG é uma sociedade anônima, controlada indiretamente pela Petrobras.

Em 2006, a TBG registrou faturamento R$ 1,022 bilhão e lucro líquido de R$ 726 milhões e o EBITDA de R$ 646 milhões, o que demonstra os bons resultados da empresa, figurando na 313ª posição entre as maiores empresas do Brasil, de acordo com a publicação da revista Melhores e Maiores da Exame, colocando-se como a terceira melhor empresa no segmento de transportes, de acordo com a mesma revista.


Fonte: Da redação
Seu Nome:

Seu Email:

Nome do amigo:

Email do amigo:

Comentário:


Enviar