acesso a redes sociais
  • tumblr.
  • twitter
  • Youtube
  • Linkedin
  • flickr
conecte-se a TN
  • ver todas
  • versão online
  • Rss
central de anunciante
  • anunciar no site
  • anunciar na revista
Economia

Taxa para financiamento do BNDES é mantida em 5% ao ano

27/03/2013 | 17h15

 

Pelo segundo trimestre consecutivo, a taxa de juros de longo prazo (TJLP) foi mantida em 5% ao ano, o menor nível da história. O índice, usado nos financiamentos concedidos pelo Banco Nacional de Desenvolvimento Econômico e Social (BNDES), foi definido nesta quarta-feira (27) pelo Conselho Monetário Nacional (CMN).
A cada três meses, o CMN fixa o nível da taxa para o trimestre seguinte. O conselho é composto pelos ministros da Fazenda, Guido Mantega, e do Planejamento, Miriam Belchior, e pelo presidente do Banco Central, Alexandre Tombini.
Desde junho de 2009, a TJLP estava em 6% ao ano. A taxa foi reduzida para 5,5% em junho do ano passado e caiu novamente para 5% em dezembro, como medida de estímulo à economia e para refletir a queda dos juros no setor financeiro. Criada em 1994, a taxa é definida como o custo básico dos financiamentos concedidos ao setor produtivo pelo BNDES.
A decisão era esperada para quinta-feira (28), mas foi antecipada para que o valor pudesse ser divulgado na última edição de março do Diário Oficial da União. A taxa precisa ser publicada antes do fim do trimestre para poder entrar em vigor em 1º de abril.
Segundo o secretário do Tesouro Nacional, Arno Augustin, a manutenção da TJLP no menor nível da história é essencial para o crescimento dos investimentos no país no longo prazo. "Temos feito todo o esforço no sentido de ter um sistema de longo prazo compatível com o crescimento necessário para o investimento", declarou.

Pelo segundo trimestre consecutivo, a taxa de juros de longo prazo (TJLP) foi mantida em 5% ao ano, o menor nível da história. O índice, usado nos financiamentos concedidos pelo Banco Nacional de Desenvolvimento Econômico e Social (BNDES), foi definido nesta quarta-feira (27) pelo Conselho Monetário Nacional (CMN).


A cada três meses, o CMN fixa o nível da taxa para o trimestre seguinte. O conselho é composto pelos ministros da Fazenda, Guido Mantega, e do Planejamento, Miriam Belchior, e pelo presidente do Banco Central, Alexandre Tombini.


Desde junho de 2009, a TJLP estava em 6% ao ano. A taxa foi reduzida para 5,5% em junho do ano passado e caiu novamente para 5% em dezembro, como medida de estímulo à economia e para refletir a queda dos juros no setor financeiro. Criada em 1994, a taxa é definida como o custo básico dos financiamentos concedidos ao setor produtivo pelo BNDES.


A decisão era esperada para quinta-feira (28), mas foi antecipada para que o valor pudesse ser divulgado na última edição de março do Diário Oficial da União. A taxa precisa ser publicada antes do fim do trimestre para poder entrar em vigor em 1º de abril.


Segundo o secretário do Tesouro Nacional, Arno Augustin, a manutenção da TJLP no menor nível da história é essencial para o crescimento dos investimentos no país no longo prazo. "Temos feito todo o esforço no sentido de ter um sistema de longo prazo compatível com o crescimento necessário para o investimento", declarou.

 



Fonte: Agência Brasil
Seu Nome:

Seu Email:

Nome do amigo:

Email do amigo:

Comentário:


Enviar