acesso a redes sociais
  • tumblr.
  • twitter
  • Youtube
  • Linkedin
  • flickr
conecte-se a TN
  • ver todas
  • versão online
  • Rss
central de anunciante
  • anunciar no site
  • anunciar na revista
Mercosul

Sócios de Acambuco investem US$70 milhões na Argentina

16/08/2004 | 00h00

Os sócios da concessão de petróleo e gás Acambuco, na provícia argentina de Salta, investiram US$ 70 milhões em um projeto no campo Macueta, que começará sua produção depois de 2006, informou a norte-americana Apco Argentina em seu informe 10-Q ao regulador da bolsa norte-americana.
A Apco tem 1,5% da concessão. A argentina Pan American Energy é a operadora e possui 52%, a anglo-holandesa Shell e a argentina YPF têm 22,5% cada uma, e a Northwest Argentina Corp, filial da norte-americana Williams Corp, é dona de 1,5%.  
As obras incluem a completação do poço Macueta x-1001 (bis), a perfuração dos subseguintes poços de desenvolvimento, a construção de um gasoduto e a expansão da capacidade na planta de tratamento de gás da concessão. A construção começaria em 2005, informa o comunicado.
O Governo argentino impulsionou a atividade para dar luz verde em abril deste ano aos produtores de gás natural para que renegociem os contratos de venda do gás.
Também como conseqüência desse acordo, Apco e seus sócios retomaram as atividades no segundo trimestre com perfurações de desenvolvimento e recondicionamentos em sua concessão Entre Lomas, onde possui 47,64% nas províncias de Rio Negro e Neuquén.
Na concessão Cañadón Ramírez, onde Apco possui 81,82%, na província de Chubut, se completaram dois poços que começaram sua produção logo depois de que se efetuaram seus recondicionamentos no segundo trimestre. Os dois poços poderiam produzir 100 barris por dia. Durante o segundo trimestre, Apco concluiu a aquisição de 130 km² de dados sísmicos 3D. Esta informação sísmica está sendo interpretada nestes momentos e a Apco pefuraria um poço ali no "futuro próximo" se os descobrimentos forem positivos, segundo informou o comunicado.
Em março de 2004, Apco firmou um acordo de cessão de direitos de exploração (farm-out) com as argentinas Chevron San Jorge e Advantage para um poço de exploração sob permissão de exploração CNQ 31, conhecido como Puesto Galdame. O poço estava seco, selado e abandonado e os sócios devolveram o bloco às autoridades provinciais.
Ao cobrir os custos de um estudo sísmico 3D, Apco também adquiriu 50% do bloco de exploração Capricorn de 2,1 milhões de acres no norte da Argentina.
Apco Argentina registrou uma alta em suas utilidades líquidas do primeiro semestre de 20,4% a US$ 7,8 milhões nos primeiros seis meses de 2004, frente aos de 2003
As receitas totais aumentaram 17% a US$ 20,6 milhões e Apco atribuiu o incremento aos maiores ingressos operacionais, que se elevaram em US$ 1,7 milhões, e ao lucro por participações que cresceu US$ 1,3 milhões em relação ao ano anterior.
As vendas de petróleo no período aumentaram 3% ante ao 1S03 a 426.000 barris e os volumes de gás liquefeito de petróleo (GLP) cresceram 13% com respeito ao 1S03 a 8.200 toneladas, o que obedece a um contínuo melhor rendimento da planta Entre Lomas, depois de uma reabilitação concluída em 2002.



Fonte: BNamericas
Seu Nome:

Seu Email:

Nome do amigo:

Email do amigo:

Comentário:


Enviar