acesso a redes sociais
  • tumblr.
  • twitter
  • Youtube
  • Linkedin
  • flickr
conecte-se a TN
  • ver todas
  • versão online
  • Rss
central de anunciante
  • anunciar no site
  • anunciar na revista
Gasene

Sinopec será responsável pelo EPC dos trechos Sul e Norte

18/04/2006 | 00h00

Petrobras e Sinopec assinaram, nesta segunda-feira (17/04), o contrato de construção e montagem do trecho do Gasoduto Sudeste-Nordeste (Gasene) entre Cabiúnas (RJ) e Vitória (ES). A Sinopec também será a responsável pelo EPC do terceiro trecho do gasoduto, entre Cacimbas (ES) e Catu (BA). A expectativa da Petrobras é de que Gasene esteja pronto em 2008.

A parte central (Vitória-Cacimbas), que havia sido abandadonada pelo consórcio Mazza/ARG em Novembro de 2005 devido a dificuldades financeiras, será retomada por quatro empresas e serviços contratadas diretamente pela Petrobras e deverá ser terminado até o final deste ano. A parte inicial, cujo o contrato foi assinado ontem, tem previsão de conclusão até setembro de 2007.

O valor do contrato de EPC assinado com a Sinopec é de US$ 239 milhões, mas não inclui o material. O valor total do trecho de cerca de 300 km será de aprocimadamente US$ 450 milhões. A parte central, de 125 km, tem valor total de US$ 120 milhões e o trecho norte, de 765 km, tem valor estimado de cerca de US$ 1 bilhão. O futuro contrato de EPC com a Sinopec, no entanto, não será no valor total e apenas corresponderá aos serviços deconstrução e montagem, segundo explica o gerente de implantação do projeto Gasene, Marcelo Jodé Leite Restum.

A Sinopec será a responsável pela licitação das empresas construtora e pelo gerenciamento da obra, assim como faz no trecho inicial. Executivos da Petrobras informam que para a licitação do terceiro trecho do Gasene já foram convidadas 18 empresas internacionais para a participação na licitação que será lançada em maio. "Ainda não sabemos quantas empresas apresentarão propostas, mas foram chamadas 18", informou Restum.

O Gasene terá a capacidade de vazão de 20 milhões de m³ por dia e tem o objetivo de atender a demanda de gás natural do Nordeste, distribuindo o gás boliviano que chega ao Sudeste até a região e integrando a produção nacional das bacias de Campos, Santos e Espírito Santo.

O diretor de gás e energia da Petrobras, Ildo Sauer, explica que a conclusão da parte central do gasoduto já poderá disponibilizar o gás produzido nos campos de Peroá e Golfinho, ambos na Bacia do Espírito Santo, para a grande Vitória.



Fonte:
Seu Nome:

Seu Email:

Nome do amigo:

Email do amigo:

Comentário:


Enviar