acesso a redes sociais
  • tumblr.
  • twitter
  • Youtube
  • Linkedin
  • flickr
conecte-se a TN
  • ver todas
  • versão online
  • Rss
central de anunciante
  • anunciar no site
  • anunciar na revista
Balanço de 2014

Sindicom divulga balanço e projeções para Combustíveis e Lubrificantes

16/12/2014 | 16h44
Sindicom divulga balanço e projeções para Combustíveis e Lubrificantes
Agência Petrobras Agência Petrobras

O Sindicom (Sindicato Nacional das Empresas Distribuidoras de Combustíveis e de Lubrificantes) divulgou hoje (16/12), durante a sua coletiva anual, realizada no Rio de Janeiro, o balanço de 2014 para o setor. Apesar do freio na economia, as vendas das associadas ultrapassaram a marca dos 100 bilhões de litros de combustíveis distribuídos aos postos e demais clientes, registrando expansão das vendas em 6,1%.No total, 105 bilhões de litros de combustíveis foram comercializados. Com esse volume, elas ampliaram em 0,4 ponto percentual a participação no mercado, na comparação com o ano anterior.
 
No etanol hidratado, o desempenho foi impulsionado pela desoneração do PIS/Cofins, ocorrida em 2013, a que somaram-se a ampliação da frota biocombustíveis (flex fuel).  “A desoneração equilibrou a concorrência e fez com que nossas associadas recuperassem mercado, pois as empresas que deixavam de recolher o PIS/Cofins perderam essa vantagem econômica”, afirma o diretor de Mercado e Comunicação do Sindicom, Cesar Guimarães. Ele acrescenta que a venda do etanol hidratado cresceu 11,1%, em relação a 2013, chegando a 7,9% bilhões de litros.
 
A comercialização de gasolina C expandiu 7,7% nas filiadas, somando 33 bilhões de litros. Em todo o mercado, foram distribuídos 44,3 bilhões de litros do produto – 7,1% a mais do que em 2013. Por trás desse resultado esteve o aumento da frota de passeio em  aproximadamente 3%. . Computada a gasolina C, o etanol hidratado e o gás natural veicular (GNV) – combustíveis do ciclo Otto para veículos leves –, as vendas das associadas cresceram 7,8%, contra 7,2% na totalidade do mercado.
 
Diesel e QAV

 
Os números da distribuição em 2014, projetados com base em dados das filiadas e da ANP, atestam que também no segmento do diesel o consumo automotivo se manteve firme, mesmo com a desaceleração da economia. A procura do produto aumentou 2,9% nas associadas ao Sindicom, que venderam 49,3 bilhões de litros, enquanto a comercialização total deve alcançar 59,9 bilhões, com acréscimo de 2,4% ao volume de 2013.
 
A demanda por diesel nos postos de serviços decorreu do predomínio do modal rodoviário no transporte de insumos e bens de consumo e do incremento da logística no agronegócio.
 
A distribuição de querosene de aviação (QAV), feita exclusivamente pelas associadas, também registrou saldo positivo, de 3,5%, com 7,5 bilhões de litros. A favor desse resultado, que reverteu a queda do ano anterior, pesaram a retomada da demanda por passagens domésticas, em torno de 5%, após um ano de ajuste na oferta de voos por parte das companhias, e o aumento do número de voos internacionais, por conta da manutenção de trajetos criados pelas aéreas por ocasião da Copa do Mundo.
 
Óleo combustível
 
O maior percentual de crescimento em 2014 foi alcançado nas vendas de óleo combustível, demandado pela operação em níveis elevados das usinas termelétricas complementares, em mais um ano com déficit de chuvas e baixa nos níveis dos reservatórios das hidrelétricas. A distribuição do produto pelas filiadas, que atendem a quase todo o mercado, deve atingir alta de 26,5%, totalizando 6,3 bilhões de litros. Foi o segundo ano consecutivo de consumo atípico do óleo combustível, que havia aumentado 26% em 2013.



Fonte: Redação / Assessoria
Seu Nome:

Seu Email:

Nome do amigo:

Email do amigo:

Comentário:


Enviar