acesso a redes sociais
  • tumblr.
  • twitter
  • Youtube
  • Linkedin
  • flickr
conecte-se a TN
  • ver todas
  • versão online
  • Rss
central de anunciante
  • anunciar no site
  • anunciar na revista
Indústira naval

Sindicato em Pernambuco quer representar o setor naval

27/07/2006 | 00h00

O Sindicato da Indústria Metalmecânica quer representar o setor naval em Pernambuco. A expectativa é atrair mais empresas de metalurgia como fornecedoras ao empreendimento de Suape

O Sindicato da Indústria Metalmecânica de Pernambuco (Simepe) quer representar o setor naval de Pernambuco. A entidade sindical vai realizar uma assembléia no início de agosto para modificar seu estatuto e incluir a indústria naval, que vai chegar a Pernambuco no rastro do estaleiro do consórcio Atlântico Sul, em Suape.

"Queremos nos adiantar e aproveitar o momento. Com certeza vamos ter a instalação de empresas fornecedoras para o pólo naval em Pernambuco. E temos a intenção de representá-los", afirmou o vice-presidente do Simepe, Sebastião Pontes. O Simepe já está ativamente trabalhando na busca de empresas fornecedoras e na capacitação das empresas locais para se integrarem com as demandas surgidas pelo estaleiro.

O projeto é considerado estruturador, já que vai representar investimento de pelo menos US$ 220 milhões, gerar até 25 mil empregos indiretos e atrair empresas que hoje estão no pólo naval do Rio de Janeiro. O consórcio pernambucano é formado pelas empresas Camargo Corrêa, Andrade Gutierrez, Queiroz Galvão e Aker Promar, com a tecnologia da Samsung. Integrantes do consórcio e o secretário de Desenvolvimento Econômico de Pernambuco, Alexandre Valença, estão justamente na Coréia do Sul negociando o contrato de transferência.

O Atlântico Sul já começa com uma carteira de dez navios petroleiros Suezmax de encomenda e também disputa a construção de duas plataformas para a Petrobras, a P-55 e P-57. A construção deve demorar 18 meses, mas já a partir do 14º mês o consórcio prevê a possibilidade de processar aço para os navios. No projeto de instalação do estaleiro, uma área privilegiada de 4,5 km vai abrigar empresas prioritárias de fornecimento de peças para o estaleiro.



Fonte: Jornal do Commercio
Seu Nome:

Seu Email:

Nome do amigo:

Email do amigo:

Comentário:


Enviar