acesso a redes sociais
  • tumblr.
  • twitter
  • Youtube
  • Linkedin
  • flickr
conecte-se a TN
  • ver todas
  • versão online
  • Rss
central de anunciante
  • anunciar no site
  • anunciar na revista
Indústria Naval

Sinaval apresenta balanço de 2007

06/12/2007 | 00h00
O Sindicato Nacional da Indústria da Construção e Reparação Naval e Offshore (Sinaval) promove, nesta quinta-feira (6), às 18h, no Iate Clube do Rio de Janeiro, a solenidade de apresentação do Balanço do ano de 2007. Na ocasião, o Sindicato presta homenagem a 31 personalidades que contribuíram para o desenvolvimento do setor, dentre outros, o Ministro da Fazenda, Guido Mantega, o presidente da Petrobras, Sergio Gabrielli, o diretor-superintendente da UTC Engenharia, Ricardo Pessoa e o Secretário de Estado de Desenvolvimento Econômico,Energia, Indústria e Serviços, Julio Bueno.

“O ano de 2007 marca a fase da consolidação da Indústria de construção naval Brasileira”, diz Ariovaldo Rocha, presidente do Sinaval. “A consolidação tem como marcos as encomendas dos navios de grande porte, petroleiros e porta-contêneires, a entrega de duas grandes plataformas e a encomenda de outras duas” disse.

Em 2006 e 2007 os estaleiros brasileiros concluíram e entregaram mais de 36 navios e plataformas de petróleo. Em 2006, foram 25 embarcações concluídas e entregues, 11 navios de apoio marítimo,
07 de cabotagem, 04 de navegação fluvial e de travessia, 01 de pesca, 02 de outros tipos. Em 2007, foram concluídas e entregues mais 11 embarcações: 8 navios de apoio marítimo, 1 navio de travessia interior e 2 plataformas de petróleo offshore.

O apoio do Governo Federal viabilizou a consolidação da indústria. Recursos do Fundo de Marinha Mercante garantem financiamentos às novas construções. Através do convenio BNDES – FAT-FMM foram garantidos recursos ao financiamento de novos navios. Segundo o Sinaval, com dados do BNDES e FMM, para 2008, os números de desembolsos em andamento são os seguintes: R$ 500 milhões para navios de apoio marítimo, R$ 1,9 bilhão para navios mercantes; R$ 240 milhões para estaleiros, R$ 50 milhões para embarcações pesqueiras.

Fonte: Da redação
Seu Nome:

Seu Email:

Nome do amigo:

Email do amigo:

Comentário:


Enviar