acesso a redes sociais
  • tumblr.
  • twitter
  • Youtube
  • Linkedin
  • flickr
conecte-se a TN
  • ver todas
  • versão online
  • Rss
central de anunciante
  • anunciar no site
  • anunciar na revista
Mercado

Siemens vai dividir área industrial

28/03/2011 | 10h08

A Siemens vai dividir em duas suas operações no setor industrial, para aproveitar a demanda por infraestrutura em expansão acelerado nas maiores cidades do mundo.

 

Numa reunião extraordinária do conselho supervisor, hoje, Peter Löscher, o executivo-chefe, deverá apresentar um plano para reorganizar parte de seus negócios industriais em um novo "setor de infraestrutura", segundo disseram duas pessoas a par da situação.

 

O quarto setor do grupo poderá incluir negócios que irão de trens urbanos a redes elétricas inteligentes, tecnologia de construção e soluções para carros elétricos. A iniciativa enfatiza o quanto as megacidades do mundo, que vêm crescendo rapidamente, se tornaram mais importantes para as companhias do setor industrial. Hoje, 600 das maiores cidades respondem por cerca de metade do PIB mundial, número que deverá crescer.

 

Ela representa outra grande reorganização após Löscher ter finalizado a estratégia de seu antecessor de moldar os negócios da Siemens em três setores: indústria, energia e cuidados com saúde.

 

O setor industrial emprega mais de metade dos 405 mil funcionários da Siemens, teve receita de € 34,87 bilhões (US$ 49,45 bilhões) no último exercício social e produz de tudo, de lâmpadas a trens de alta velocidade.

 

A reorganização está dentro de uma estratégia anunciada no fim do ano passado por Löscher, de acelerar o crescimento com produtos e serviços "verdes", além das receitas nos mercados emergentes e megacidades.

 

"Vemos essas cidades como um ponto focal especial para a expansão de nossos negócios", disse em janeiro o executivo-chefe austríaco. "É aí que a demanda por nossas inovações, ou expressando em termos gerais, a demanda por soluções de infraestrutura ecologicamente corretas está concentrada."

 

A reestruturação surge no momento em que o grupo considera a venda da unidade de iluminação Osram e a criação de uma divisão de serviços separada dentro do setor industrial.



Fonte: Valor Econômico
Seu Nome:

Seu Email:

Nome do amigo:

Email do amigo:

Comentário:


Enviar