acesso a redes sociais
  • tumblr.
  • twitter
  • Youtube
  • Linkedin
  • flickr
conecte-se a TN
  • ver todas
  • versão online
  • Rss
central de anunciante
  • anunciar no site
  • anunciar na revista
Parceria

Siemens fornece tecnologia para cursos de Engenharia da Estácio de Sá

18/04/2013 | 16h05

 

Uma parceria entre a Siemens e a Estácio de Sá ajudará a formar profissionais capacitados para atuar com as novas tecnologias de automação oferecidas pelo mercado. A universidade já conta com tenologia da empresa de engenharia elétrica e eletrônica em seu laboratório do Curso Superior de Tecnologia em Automação Industrial do Campus Santa Cruz, no Rio de Janeiro. O investimento contempla o uso de pacotes de produtos especialmente criados para fins acadêmicos. A iniciativa irá beneficiar mais de 5 mil alunos, docentes e pesquisadores do Curso de Bacharel em Engenharia de Controle e Automação, do Curso Superior de Tecnologia em Automação Industrial e do Curso de Bacharel em Engenharia Elétrica.
Segundo Fernando Fukuda, diretor do Centro de Conhecimento em Tecnologia da Informação da Estácio Participações S. A., o objetivo é oferecer aos docentes e alunos um espaço que permita a utilização da mais alta tecnologia encontrada no setor industrial. “Essa parceria nos ajuda a formar profissionais bem preparados para o mercado, pois estamos oferecendo as mais modernas tecnologias de trabalho e estudo aos nossos alunos, professores e pesquisadores”, informa.
Ações como esta são possíveis por meio do programa "Siemens Automation Cooperates with Education (SCE)", que proporciona tecnologia de ponta através de pacotes de produtos desenvolvidos especialmente para fins educacionais, com livros e materiais de apoio didático e conta ainda com uma equipe de treinamento altamente capacitada para atender ao mundo acadêmico.
Pacotes didáticos de Automação Siemens
Os pacotes de automação utilizados na padronização dos laboratórios contam com o que há de mais avançado em tecnologia de automação, inclusive utilizando o protocolo de rede Profinet, que se tornou o protocolo de Ethernet industrial com maior taxa de crescimento nos últimos anos e assim se estabelecendo como novo padrão de comunicação na indústria.
Compostos por equipamentos e softwares, os pacotes contemplam produtos para programação e design de CLP’s, IHM’s e tecnologias avançadas de Drives. Nos pacotes fornecidos estão o CLP SIMATIC S7-1200 e a IHM SIMATIC Basic Panel KTP-600 Color, entre outros.
 “A proposta é oferecer o know-how em automação utilizando tecnologia inovadora, para preparar os futuros profissionais para as situações e necessidades que irão encontrar na Indústria. Para isso, o programa SCE conta com um sistema global de apoio contínuo ao ensino de tecnologia, baseado em conhecimentos teóricos, práticos e produtos especialmente desenvolvidos para uso em instituições de ensino”, afirma Alberto Naffah, responsável pelo programa de relacionamento com universidades da Siemens no Brasil.
Em termos gerais, a Siemens tem colaborado com o Serviço Nacional de Aprendizagem Industrial (Senai), Universidade Estadual de Campinas (Unicamp), Universidade Federal do Rio de Janeiro (UFRJ) - centro de P&D da Siemens no RJ e Chemtech - empresa comprada pelo grupo Siemens -, e a Universidade de São Paulo (USP) - especialmente em Healthcare, com o 7 tesla (equipamento, que possui o maior nível de detalhamento em ressonância).
Além desses dados, embora a empresa não ter aberto dados de meta, a Siemens e as empresas que participam do grupo, como a Chemtech, por exemplo, têm buscado ampliar sua participação em projetos e pesquisas.

Uma parceria entre a Siemens e a Estácio de Sá ajudará a formar profissionais capacitados para atuar com as novas tecnologias de automação oferecidas pelo mercado. A universidade já conta com tenologia da empresa de engenharia elétrica e eletrônica em seu laboratório do Curso Superior de Tecnologia em Automação Industrial do Campus Santa Cruz, no Rio de Janeiro. O investimento contempla o uso de pacotes de produtos especialmente criados para fins acadêmicos. A iniciativa irá beneficiar mais de 5 mil alunos, docentes e pesquisadores do Curso de Bacharel em Engenharia de Controle e Automação, do Curso Superior de Tecnologia em Automação Industrial e do Curso de Bacharel em Engenharia Elétrica.



Segundo Fernando Fukuda, diretor do Centro de Conhecimento em Tecnologia da Informação da Estácio Participações S. A., o objetivo é oferecer aos docentes e alunos um espaço que permita a utilização da mais alta tecnologia encontrada no setor industrial. “Essa parceria nos ajuda a formar profissionais bem preparados para o mercado, pois estamos oferecendo as mais modernas tecnologias de trabalho e estudo aos nossos alunos, professores e pesquisadores”, informa.



Ações como esta são possíveis por meio do programa "Siemens Automation Cooperates with Education (SCE)", que proporciona tecnologia de ponta através de pacotes de produtos desenvolvidos especialmente para fins educacionais, com livros e materiais de apoio didático e conta ainda com uma equipe de treinamento altamente capacitada para atender ao mundo acadêmico.




Pacotes didáticos de Automação Siemens



Os pacotes de automação utilizados na padronização dos laboratórios contam com o que há de mais avançado em tecnologia de automação, inclusive utilizando o protocolo de rede Profinet, que se tornou o protocolo de Ethernet industrial com maior taxa de crescimento nos últimos anos e assim se estabelecendo como novo padrão de comunicação na indústria.



Compostos por equipamentos e softwares, os pacotes contemplam produtos para programação e design de CLP’s, IHM’s e tecnologias avançadas de Drives. Nos pacotes fornecidos estão o CLP SIMATIC S7-1200 e a IHM SIMATIC Basic Panel KTP-600 Color, entre outros.



 “A proposta é oferecer o know-how em automação utilizando tecnologia inovadora, para preparar os futuros profissionais para as situações e necessidades que irão encontrar na Indústria. Para isso, o programa SCE conta com um sistema global de apoio contínuo ao ensino de tecnologia, baseado em conhecimentos teóricos, práticos e produtos especialmente desenvolvidos para uso em instituições de ensino”, afirma Alberto Naffah, responsável pelo programa de relacionamento com universidades da Siemens no Brasil.



Em termos gerais, a Siemens tem colaborado com o Serviço Nacional de Aprendizagem Industrial (Senai), Universidade Estadual de Campinas (Unicamp), Universidade Federal do Rio de Janeiro (UFRJ) - centro de P&D da Siemens no RJ e Chemtech - empresa comprada pelo grupo Siemens -, e a Universidade de São Paulo (USP) - especialmente em Healthcare, com o 7 tesla (equipamento, que possui o maior nível de detalhamento em ressonância).



Além desses dados, embora a empresa não ter aberto dados de meta, a Siemens e as empresas que participam do grupo, como a Chemtech, por exemplo, têm buscado ampliar sua participação em projetos e pesquisas.

 



Fonte: Revista TN Petróleo, Redação
Seu Nome:

Seu Email:

Nome do amigo:

Email do amigo:

Comentário:


Enviar