acesso a redes sociais
  • tumblr.
  • twitter
  • Youtube
  • Linkedin
  • flickr
conecte-se a TN
  • ver todas
  • versão online
  • Rss
central de anunciante
  • anunciar no site
  • anunciar na revista
Gás Natural

Shell constrói do 1º navio plataforma de produção de gás liquefeito

18/10/2012 | 17h25
Shell constrói do 1º navio plataforma de produção de gás liquefeito
Prelude Floating Liquefied Natural Gas (FLNG) Prelude Floating Liquefied Natural Gas (FLNG)

 

A Shell anunciou nesta quinta-feira (18) o corte de aço inicial para a construção do primeiro navio plataforma do mundo com tecnologia integrada para liquefação de gás natural. A companhia anglo-holandesa deu início às primeiras etapas para a fabricação do Prelude Floating Liquefied Natural Gas (FLNG), instalação que irá explorar campos de gás a 200 quilômetros da costa da Austrália e converter a substância para a forma líquida ainda em alto mar, dispensando o uso de gasodutos para conversão em unidades terrestres e posterior transporte.
"Estamos cortando mais de 7 toneladas de aço para a fabricação do Prelude, mas no total serão utilizadas mais de 260 mil toneladas de aço para a construção do navio. Isso é cinco vezes a quantidade de aço utilizado na construção da ponte Harbour, em Sydney (Austrália)", informou o diretor de tecnologia de projetos da companhia, Matthias Bichsel. “Pensamento inovador, novas tecnologias e soluções em engenharia tornarão o projeto FLNG possível de ser realizado”, destacou o executivo.
Quando concluído, o Prelude FLNG terá 488 metros de comprimento, o que fará dele a maior instalação flutuante em alto mar já construída, além de pesar mais de 600 mil toneladas quando estiver totalmente equipado e com seus tanques de carga cheios. Terá ainda mais de 3 mil quilômetros de cabos elétricos, o que equivale à distância entre Barcelona e Moscou.
“Transformar o projeto FLNG em realidade não é uma tarefa simples. Mas a Shell está muito bem preparada para fazer dele um sucesso, dada nossa capacidade comercial, nossa tecnologia em LNG, em atividades offshore e em águas profundas, além de nossa experiência em entregar com sucesso megaprojetos”, concluiu Bichsel.
Uma equipe de especialistas da Shell irá gerenciar a construção do projeto para garantir que este seja entregue com segurança, qualidade e dentro do cronograma previsto. Nos períodos de maior movimentação, cerca de 5 mil pessoas irão trabalhar na construção do FLNG na Coreia do Sul, e outras mil construirão o sistema de atracação da torre, equipamentos e poços submersos em outras partes do mundo. Pioneira na tecnologia FLGN, a Shell espera começar a produção já em 2016.
O Prelude FLNG é a mais recente conquista da Shell no que diz respeito a novas tecnologias para a indústria de óleo e gás, reforçando sua liderança em tecnologia e inovação. A Shell espera que este seja apenas o primeiro de vários outros projetos de FLNG.

A Shell anunciou nesta quinta-feira (18) o corte de aço inicial para a construção do primeiro navio plataforma do mundo com tecnologia integrada para liquefação de gás natural. A companhia anglo-holandesa deu início às primeiras etapas para a fabricação do Prelude Floating Liquefied Natural Gas (FLNG), instalação que irá explorar campos de gás a 200 quilômetros da costa da Austrália e converter a substância para a forma líquida ainda em alto mar, dispensando o uso de gasodutos para conversão em unidades terrestres e posterior transporte.


"Estamos cortando mais de 7 toneladas de aço para a fabricação do Prelude, mas no total serão utilizadas mais de 260 mil toneladas de aço para a construção do navio. Isso é cinco vezes a quantidade de aço utilizado na construção da ponte Harbour, em Sydney (Austrália)", informou o diretor de tecnologia de projetos da companhia, Matthias Bichsel. “Pensamento inovador, novas tecnologias e soluções em engenharia tornarão o projeto FLNG possível de ser realizado”, destacou o executivo.


Quando concluído, o Prelude FLNG terá 488 metros de comprimento, o que fará dele a maior instalação flutuante em alto mar já construída, além de pesar mais de 600 mil toneladas quando estiver totalmente equipado e com seus tanques de carga cheios. Terá ainda mais de 3 mil quilômetros de cabos elétricos, o que equivale à distância entre Barcelona e Moscou.


“Transformar o projeto FLNG em realidade não é uma tarefa simples. Mas a Shell está muito bem preparada para fazer dele um sucesso, dada nossa capacidade comercial, nossa tecnologia em LNG, em atividades offshore e em águas profundas, além de nossa experiência em entregar com sucesso megaprojetos”, concluiu Bichsel.


Uma equipe de especialistas da Shell irá gerenciar a construção do projeto para garantir que este seja entregue com segurança, qualidade e dentro do cronograma previsto. Nos períodos de maior movimentação, cerca de 5 mil pessoas irão trabalhar na construção do FLNG na Coreia do Sul, e outras mil construirão o sistema de atracação da torre, equipamentos e poços submersos em outras partes do mundo. Pioneira na tecnologia FLGN, a Shell espera começar a produção já em 2016.


O Prelude FLNG é a mais recente conquista da Shell no que diz respeito a novas tecnologias para a indústria de óleo e gás, reforçando sua liderança em tecnologia e inovação. A Shell espera que este seja apenas o primeiro de vários outros projetos de FLNG.

 

O título foi alterado para correção de informação no dia 19/10, às 16h47.



Fonte: Redação
Seu Nome:

Seu Email:

Nome do amigo:

Email do amigo:

Comentário:


Enviar