acesso a redes sociais
  • tumblr.
  • twitter
  • Youtube
  • Linkedin
  • flickr
conecte-se a TN
  • ver todas
  • versão online
  • Rss
central de anunciante
  • anunciar no site
  • anunciar na revista
Internacional

Setor de energia da Argentina terá de repatriar receita com exportação

26/10/2011 | 16h54
A Argentina determinou que as companhias de petróleo, gás e mineração repatriem todos os seus recursos obtidos com exportação, na mais recente medida do governo da presidente Cristina Kirchner para limitar os fortes fluxos de saída de capital.

Um decreto presidencial publicado no Diário Oficial do país hoje (26) abole as regulamentações que permitiam que companhias de petróleo e gás usassem livremente até 70% de suas receitas com exportação. As mineradoras, que até agora estavam livres de restrições cambiais, também terão de repatriar seus recursos obtidos com as vendas no estrangeiro. O decreto entra em vigor imediamente.

Argentinos e estrangeiros retiraram US$ 9,8 bilhões do país no primeiro semestre do ano, conforme aponta uma medida de fuga de capital que é acompanhada pelo banco central local.

Acredita-se amplamente que o ritmo dessas saídas tenha se acelerado no terceiro trimestre, já que os investidores ficaram mais preocupados com as políticas econômicas de Cristina, que estimulam o crescimento mas que geram pressões inflacionárias.

De acordo com a Nomura Securities, a medida anunciada hoje pode representar entre US$ 3 bilhões e US$ 4 bilhões até o fim do ano, permitindo ao Banco Central da Argentina reduzir a pressão sobre suas reservas internacionais, que ontem somavam US$ 47,8 bilhões, de US$ 50 bilhões ao fim de agosto.

Aos 58 anos, Cristina foi reeleita no domingo com 54% dos votos; sua coalizão controla as duas casas do Legislativo, o que lhe permitirá ditar a agenda política até as eleições de meio de mandato, em 2013.


Fonte: Valor Online
Seu Nome:

Seu Email:

Nome do amigo:

Email do amigo:

Comentário:


Enviar