acesso a redes sociais
  • tumblr.
  • twitter
  • Youtube
  • Linkedin
  • flickr
conecte-se a TN
  • ver todas
  • versão online
  • Rss
central de anunciante
  • anunciar no site
  • anunciar na revista
Licitação

Sétima Rodada já

27/08/2004 | 00h00

A realização da Sétima Rodada de Licitações da Agência Nacional do Petróleo (ANP) já no ano que vem é clamor geral da indústira petroleira, tanto por parte de empresários quanto representantes de entidades setoriais. Para o embaixador Sebastião do Rego Barros, diretor geral da ANP, "se as reservas não forem exploradas agora, serão transferidas dos pobres de hoje para os de amanhã sem haver gerado riqueza alguma".
O embaixador afirmou, durante o II Fórum Ibef de Óleo e Gás, realizado nesta sexta-feira (27/08), que não adianta o país ficar "sentado em cima das reservas" enquanto o país necessita tanto das riquezas que a indústria petroleira pode gerar. Além disso, segundo Rego Barros, daqui a 20 ou 30 anos as necessidades energéticas, os preços do petróleo e o contexto econômico mundial podem estar completamente diferentes.
O diretor geral da Agência reclamou do constingenciamento dos recursos da ANP para a formação de superávit primário. Segundo Rego Barros, a agência teria direito a receber R$ 2,6 bilhões do orçamento, mas apenas R$ 19 milhões, o equivalente a o,7%, foi repassado. "Sem dinheiro, não podemos fazer os estudos sísmicos e de viabilidade de regiões para definir os blocos para novas licitações", reclamou. O embaixador disse que por enquanto a agência tem informações para mais duas licitações. 
O presidente do Instituto Brasileiro do Petróleo (IBP) e da petroleira Repsol-YPF, João Carlos De Luca, concordou com Rego Barros sobre a necessidade de realização da Sétima Rodada o mais breve possível. "É claro que ninguém vai fazer nenhuma loucura, mas é importante aproveitar a riquezas que a indústria pode gerar", afirmou.
O executivo reclamou da demora na decisão final do Supremo Tribunal Federal (STF) sobre as leis Noel e Valentim, mas elogiou a decisão do Tribunal de Contas da União (TCU), que respeitou a ANP e decidiu pela manutenção da Sexta Rodada. De Luca, lembrou ainda a extensão do Repetro até 2020, como uma sinalização para as indústrias de que o Governo quer que elas participem do setor.



Fonte:
Seu Nome:

Seu Email:

Nome do amigo:

Email do amigo:

Comentário:


Enviar